quinta-feira, 17 de julho de 2014

The Rhythm Dukes - Flashback

Cover
Banda: The Rhythm Dukes
Disco: Flashback
Ano: 1970(*)
Gênero: Classic Rock
Faixas:
1. Love Your Daddy All Night (Miller) 6:28
2. Hey Children (Champlin) 7:00
3. Children pt. 2 (Champlin) 5:03
4. She's a Woman (Champlin) 5:06
5. Can't Make It That Way (Miller) 6:35
6. Kansas City (McShan) 5:42
7. If I Was Right (Miller) 3:22
8. Get to Know You (Champlin) 9:07
9. For Joy (Champlin) 14:21
10. Seven Four (Champlin) 5:01
Créditos:
Bill Champlin: Vocals, Guitar, B-3, Piano
Jerry Miller: Vocals, Guitar
John (Fuzzy) Oxendine: Vocals, Drums
John (JB) Barrett: Vocals, Bass Guitar
Sons of Champlin: Additional Vocals
(*) CD lançado em 2005.

Biografia:
A Rhythm Dukes foi uma banda de curta duração, composta por Jerry Miller e Don Stevenson, da Moby Grape, e, posteriormente, por Bill Champlin, da Sons of Champlin e da Chicago.
No final do verão de 1969, após o lançamento de "Truly Fine Citizen", o último disco da banda pela gravadora Columbia, Jerry Miller e Don Stevenson juntaram-se a John Barrett (baixo) e John "Fuzzy" Oxendine (bateria) para formarem a Rhythm Dukes. Ao invés da bateria – seu instrumento na Moby Grape –, Don Stevenson tocava guitarra. Especula-se que, por preferir permanecer como baterista, ele tenha saído do grupo logo após a sua constituição.
1A banda formou-se por iniciativa de Jerry Miller, numa época em que o futuro da Moby Grape mostrava-se incerto. Os integrantes da Grape tinham ficado chocados com a saída abrupta de Bob Mosley para alistar-se no corpo dos fuzileiros navais, em seguida ao lançamento do álbum "Moby Grape '69". Mas as incertezas começaram com a saída de Skip Spence da Grape, em 1968, fruto de uma internação involuntária numa clínica psiquiátrica, durante a gravação de "Wow/Grape Jam". A gravação de "Truly Fine Citizen", em 1969, também mostrou-se tensa, porquanto a Columbia Records havia imposto um prazo de três dias para a finalização do disco, demonstrando pouco apreço pelo futuro da Grape.
2Os integrantes da Dukes viviam em Santa Cruz, e, após a saída de Stevenson, receberam a companhia de Bill Champlin (órgão e vocais). O destino do grupo de Champlin, a Sons of Champlin, também era dúbio, semelhante à situação da Moby Grape. Champlin e Miller tornaram-se os principais compositores da banda, que dividiu o palco com Albert Collins, Lee Michaels, Flying Burrito Brothers, Canned Heat, Grateful Dead e Cat Mother & The All Night Newsboys, geralmente fazendo o show de abertura. "Flashback", lançado em 1970 e relançado em 2005, foi o seu único disco.
3A banda permaneceu ativa entre 1969 e 1971. Apesar da atitude da Columbia com relação à Moby Grape, Miller ainda era contratado da gravadora, circunstância que atrapalhava os compromissos da Dukes. Consequentemente, Champlin acabou deixando a banda, retornando à Sons of Champlin. Miller, Barrett e Oxendine prosseguiram com o grupo durante um breve período após a saída de Champlin, com o acréscimo dos guitarristas Russell Dahneke e Ned Torney, este um dos fundadores da Chocolate Watchband. Posteriormente, Miller voltou a unir-se a Stevenson e os demais membros da Moby Grape para gravar "20 Granite Creek" (1971), o que determinou o fim da Dukes. Champlin continuou tocando e gravando com a Sons of Champlin pelo resto dos anos 70, antes de iniciar carreira solo e, em sequência, integrar a Chicago (Wikipedia; tradução livre do inglês, com adaptações).

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...