domingo, 25 de junho de 2017

Chicken Shack - Imagination Lady [Bonus Tracks]

Banda: Chicken Shack
Disco: Imagination Lady [Bonus Tracks]
Ano: 2012(*)
Gênero: Blues, Blues Rock, British Blues
Faixas:
1. Crying Won’t Help You (B.B. King, Sam Ling) 5:09
2. Daughter Of The Hillside (Stan Webb) 3:52
3. If I Were A Carpenter (Tim Hardin) 6:33
4. Going Down (Don Nix) 3:31
5. Poor Boy (Stan Webb) 5:09
6. Telling Your Fortune (Stan Webb) 11:10
7. The Loser (Stan Webb) 2;37
8. Poor Boy [Single Version] [Bonus Track] (Stan Webb) 4:12
9. Telling Your Fortune [Single Version] [Bonus Track] (Stan Webb) 2:08
Créditos:
Stan Webb: Guitars, Vocals
John Glascock: Bass
Paul Hancox: Drums
(*) LP lançado originalmente em 1971.
Biografia:
A biografia da banda já foi postada aqui, juntamente com o disco “The Complete Blue Horizon Sessions”, de 2006.

sábado, 24 de junho de 2017

Tommy Bolin - Teaser (The Ultimate Teaser)

Músico: Tommy Bolin
Disco: Teaser (The Ultimate Teaser)
Ano: 2012(*)
Gênero: Blues Rock, Hard Rock
Faixas:
Disc 1: Teaser (Remastered)
1. The Grind (Tommy Bolin, Stanley Sheldon, John Tesar, Jeff Cook) 3:29
2. Homeward Strut (Tommy Bolin) 3:57
3. Dreamer (Jeff Cook) 5:09
4. Savannah Woman (Tommy Bolin, Jeff Cook) 2:47
5. Teaser (Tommy Bolin, Jeff Cook) 4:27
6. People, People (Tommy Bolin) 4:56
7. Marching Powder (Tommy Bolin) 4:14
8. Wild Dogs (John Tesar, Tommy Bolin) 4:40
9. Lotus (John Tesar, Tommy Bolin) 3:56
Disc 2: Alternates & Outtakes
1. Teaser (Tommy Bolin, Jeff Cook) 4:44
2. Flying Fingers (Tommy Bolin) 16:03
3. Cookoo (Tommy Bolin) 6:13
4. Wild Dogs (John Tesar, Tommy Bolin) 13:50
5. Chameleon (Tommy Bolin) 7:31
Disc 3: Alternates & Outtakes
1. Crazed Fandango (Tommy Bolin) 5:05
2. People, People (Tommy Bolin) 6:08
3. Smooth Fandango (Tommy Bolin) 6:13
4. Marching Powder (Tommy Bolin) 6:38
5. Homeward Strut (Tommy Bolin) 3:56
6. Oriental Sky (Lotus) [Instrumental] (Tommy Bolin) 11:24
Créditos:
Tommy Bolin: Guitars, Piano, ARP Synthesizer, Vocals
Stanley Sheldon: Bass
Paul Stallworth: Bass
Jeff Porcaro: Drums
Prairie Prince: Drums
Narada Michael Walden: Drums
Bob Berge: Drums
David Foster: Piano, Synthesizer
Jan Hammer: Piano, Drums, Synthesizer, Organ
Ron “The Wizard” Fransen: Piano
Dave Sanborn: Saxophone
Sammy Figueroa, Rafael Cruz, Phil Collins: Percussion
The Sniffettes (David Brown, Lee Kiefer, Tommy Bolin): Background Vocals
(*) LP lançado originalmente em 1975.
Biografia:
A biografia do músico já foi postada aqui, juntamente com o disco “From The Archives, Vols. 1 & 2”, de 2002.

quarta-feira, 21 de junho de 2017

The Hollies - Distant Light

Banda: The Hollies
Disco: Distant Light
Ano: 1972(*)
Gênero: British Invasion, Merseybeat, Psychedelic Pop
Faixas:
1. What A Life I've Led (Tony Hicks, Kenny Lynch) 3:59
2. Look What We've Got (Tony Hicks, Kenny Lynch) 4:10
3. Hold On (Allan Clarke) 4:09
4. Pull Down The Blind (Terry Sylvester) 3:32
5. To Do With Love (Tony Hicks, Kenny Lynch) 3:29
6. Promised Land (Tony Hicks, Kenny Lynch) 4:22
7. Long Cool Woman (In A Black Dress) (Roger Cook, Allan Clarke, Roger Greenaway) 3:19
8. You Know The Score (Terry Sylvester, Allan Clarke) 5:40
9. Cable Car (Terry Sylvester) 4:24
10. Little Thing Like Love (Allan Clarke, Tony Macaulay) 3:22
11. Long Dark Road (Tony Hicks, Kenny Lynch) 4:15
Créditos:
Allan Clarke: Lead Vocal (faixas 1-3, 5-8, 10, 11), Harmonica (faixas 1, 9-11), Lead Guitar (faixas 3, 7), Cow Bell (faixa 4)
Anthony Christopher Hicks: Harmony Vocal (faixas 1, 3, 5, 6, 8, 10, 11), Acoustic & Bass Guitar (faixa 1), Bass (faixas 3, 5, 9, 11), Electric Guitar (faixas 4, 7, 10), Electric Guitar Solo (faixas 5, 8), Acoustic Guitar (faixas 5, 9), Double Tracked Rhythm Guitar (faixas 6, 7), Electric Lead Guitar (faixa 6), Electric Rhythm Guitar (faixa 8), Acoustic Rhythm Guitar (faixas 10, 11)
Terence James Sylvester: Harmony Vocal (faixas 1, 3, 5, 6, 8, 10, 11), Acoustic Guitar (faixas 3, 4, 5, 9), All Vocals (faixa 4), Acoustic Rhythm Guitar (faixas 8, 10, 11), Vocals (faixa 9)
Robert Hartley Elliott: Drums, Percussion (faixas 4, 11), Conga Drums (faixa 5), Maracas (faixa 5)
Bernard Bamford Calvert: Bass (faixas 2, 4, 6-8, 10), Electric Piano (faixa 4), Piano (faixa 6), Organ (faixa 8)
Uncredited:
Madeline Bell, Doris Troy: Chorus (faixa 1)
Jim Jewell: Saxophone (faixa 2)
Gary Brooker: Piano (faixa 2)
(*) CD lançado em 1990.
Biografia:
Formada em Manchester, Inglaterra, em 1962, pelos amigos de infância Allan Clarke (nome verdadeiro: Harold Allan Clarke, nascido em 5 de abril de 1942, em Salford, Lancashire, Inglaterra, vocais) e Graham Nash (nascido em 2 de fevereiro de 1942, em Blackpool, Lancashire, Inglaterra; vocais e guitarra). Eles já haviam cantado juntos na região durante alguns anos como um duo semiprofissional designado por diversos nomes: Two Teens, Levins, Guytones, Fourtones e Ricky And Dane Young. E então uniram-se a Eric Haydock (nascido em 3 de fevereiro de 1942, em Burnley, Lancashire, Inglaterra; baixo) para formar a Deltas. Posteriormente, com o acréscimo de Don Rathbone (bateria) e a substituição do guitarrista Vic Steele (nome verdadeiro: Vic Farrell) pelo virtuoso guitarrista local Tony Hicks (nascido em 16 de dezembro de 1945, em Nelson, Lancashire, Inglaterra), ex-Ricky Shaw And The Dolphins, surgiu a Hollies.
Quase imediatamente o grupo assinou com a prestigiada gravadora Parlophone Records, a mesma dos Beatles. Os seus dois primeiros singles foram covers da Coasters “(Ain’t That) Just Like Me” e “Searchin”, que chegaram ao Top 30 do Reino Unido no verão de 1963. E a banda começou a preparar a gravação do primeiro álbum.
Na mesma época, Rathbone saiu para tornar-se empresário de turnês da banda, sendo substituído por Bobby Elliott (nascido em 8 de dezembro de 1942, em Burnley, Lancashire, Inglaterra; ex-integrante dos grupos Ricky Shaw And The Dolphins e Shane Fenton And The Fentones). As brilhantes performances da Hollies ao vivo, por toda a Grã-Bretanha, anteciparam uma das histórias de maior sucesso na música popular. Seus dois primeiros álbuns apresentaram a mesma magnitude das apresentações ao vivo da banda e ambos permaneceram um bom tempo nas paradas do Reino Unido. E, entre 1963 e 1974, houve uma longa sequência de singles de sucesso, fazendo a popularidade da Hollies quase rivalizar com a dos Beatles e dos Rolling Stones. Contagiantes, hits bem produzidos como “Just One Look”, de Doris Troy, “Here I Go Again” e a sublime “Yes I Will” ostentavam as admiráveis harmonias vocais do grupo, sua marca registrada. As vozes de Clarke, Hicks e Nash ajustavam-se de modo a produzir um dos sons mais inconfundíveis da música pop.
Com a carreira progredindo, os três músicos supracitados também se consolidaram como grandes compositores (usando no início os pseudônimos “Chester Mann” e “L. Ransford”), colocando a maioria das suas canções no lado B dos compactos do grupo. No soberbo terceiro disco, “Hollies”, de 1965, o talento da trinca assomou, nomeadamente em “Too Many People”, uma música prenunciativa sobre a superpopulação. O primeiro lugar nas paradas britânicas chegou em 1965 com “I’m Alive”, repetido, após algumas semanas, através da edificante, ainda que singela, “Look Through Any Window”, composta por Graham Gouldman. No natal de 1965, a banda experimentou seu primeiro revés quando o single “If I Needed Someone”, escrito por George Harrison, apenas passou perto do Top 20 do Reino Unido, ganhando inclusive alguma crítica negativa. Houve um bate-boca do grupo com John Lennon sobre os motivos que levaram a versão da Hollies a receber menos aceitação, em cotejo, não só com os singles anteriores da banda, mas com o sucesso alcançado pelos Beatles com a mesma canção. No começo de 1966, a banda atingiu o 2° lugar nas paradas inglesas com “I Can’t Let Go”, mas ficou em 1° lugar na lista elaborada pelo periódico New Musical Express, ao lado de “The Sun Ain’t Gonna Shine Anymore”, da Walker Brothers. A canção, coescrita por Chip Taylor e originalmente gravada por Evie Sands, já havia constado no álbum da banda com o mesmo título, e foi uma das suas mais refinadas melodias, combinando admiráveis harmonias vocais com um trabalho excepcionalmente vigoroso de guitarra.
O enigmático e problemático Eric Haydock foi despedido em abril de 1966, entrando no seu lugar Bernie Calvert (nascido em 16 de setembro de 1942, em Nelson, Lancashire, Inglaterra), ex-colega de Hicks na Dolphins. E os sucessos da Hollies prosseguiram: “Bus Stop”, de Graham Gouldman, a exótica “Stop Stop Stop” e as pops “On A Carousel” e “Carrie-Anne”, todas Top 5 no Reino Unido e também (finalmente) Top 10 na parada da Billboard dos Estados Unidos. A banda rapidamente aderiu ao movimento hippie “paz e amor”, assim como uma certa tendência ao rock progressivo já permeara o seu mais recente álbum, “For Certain Because...”. Porém, em “Evolution”, suas miçangas e cafetãs estavam em toda parte. Nesse mesmo ano (1967), o lançamento do magnífico “Butterfly” revelou sinais de inquietação. E, inexplicavelmente, o álbum não chegou às paradas inglesas e americanas. Havia ali duas espécies de músicas da anteriormente unida tríade Nash, Clarke e Hicks. De um lado, “Charley And Fred”, influenciada por Clarke, e, de outro lado, “Butterfly”, uma nítida composição de Nash, que adotou um estilo mais ambicioso, exemplarmente destacado em “King Midas In Reverse”, uma canção inovadora, recheada de metais e cordas. Mas, para o padrão Hollies, o disco não se saiu muito bem (18° lugar nas paradas britânicas).
No ano seguinte, durante as tratativas para a gravação de “Hollies Sing Dylan”, Nash anunciou sua saída, para integrar a Crosby, Stills & Nash. Ele já vinha se sobressaindo no grupo, distanciando-se, em termos musicais, dos seus colegas e mergulhando na cultura, no estilo de vida e na sonoridade da costa oeste americana. Para o seu lugar, veio Terry Sylvester (nascido em 8 de janeiro de 1947, em Liverpool, Inglaterra), ex-Escorts. Clarke ficou desolado pela partida do seu amigo de longa data, mas decidiu ir em frente. Após o equilibrado “Hollies Sing Hollies” e sete novos hits, incluindo “Sorry Suzanne”, Top 5 britânico, e o enorme sucesso "He Ain’t Heavy, He’s My Brother”, Clarke resolveu seguir carreira solo. A banda subsistiu, adicionando, estranhamente, o vocalista Mikael Rickfors (nascido em 4 de dezembro de 1948, na Suécia), que cantou nos discos “Romany” e “Out On The Road”, este lançado apenas na Alemanha. Nos Estados Unidos, a venda de milhões de cópias do single “Long Cool Woman (In A Black Dress)”, que por pouco não bateu no topo das paradas em 1972, não deixou de ser irônica, porque era a voz de Alan Clarke que figurava na canção, retirada do pretérito e bem-sucedido álbum “Distant Light”.
Clarke voltou ao grupo no final de 1973, depois de abortar sua carreira solo, que contabilizou dois álbuns: “My Real Name Is ‘Arold” e “Headroom”. O retorno foi comemorado com o sucesso internacional “The Air That I Breathe”, composta por Albert Hammond. Ao longo dos cinco anos subsequentes, a Hollies apresentou-se no circuito das casas noturnas à medida que suas músicas deixaram de frequentar as paradas. Embora seus discos fossem esmeradamente produzidos, mostravam-se desinteressantes e vendiam pouco. Clarke deixou a banda novamente no final de 1977, disposto a retomar sua carreira individual, mas regressou mais uma vez em agosto de 1978 para gravar “Five Three One-Double Seven O Four”. Em 1981, Sylvester e Calvert foram embora, ingressando o guitarrista Alan Coates (nascido em 26 de junho de 1953, em Londres, Inglaterra). Pressentido problemas à frente, a EMI Records sugeriu o lançamento de um single com várias músicas sem intervalo entre elas, nos moldes da banda holandesa Stars On 45. O resultado, “Holliedaze”, foi um sucesso Top 30 britânico, e o material promocional do disco, feito para a televisão, incluiu o lineup com Graham Nash. Clarke, Nash, Hicks e Elliott reuniram-se para a gravação de “What Goes Around”, que conseguiu emplacar um relativo sucesso em território americano através da música “Stop! In The Name Of Love”, cover da Supremes. O álbum, justificadamente, recebeu duras críticas e só chegou às paradas ianques graças à identificação de Nash com o país.
Em seguida, a banda retomou o velho estilo, adicionando novos membros: Denis Haines (teclados) e Steve Stroud (baixo). Em 1985, Ray Stiles (nascido em 20 de novembro de 1946, em Guildford, Surrey, Inglaterra; ex-Mud) substituiu Stroud. Já no ano de 1988, a utilização de “He Ain’t Heavey, He’s My Brother” num comercial de televisão da cerveja Miller Lite ocasionou o relançamento da canção em single duplo. E a música rapidamente saltou para o topo das paradas do Reino Unido. Todavia, a reedição do single “The Air That I Breathe”, ocorrida na mesma época, não se houve tão bem. Ian Parker (nascido em 26 de novembro de 1953, em Irvine, Ayrshire, Inglaterra; teclados) foi chamado em 1990, para cerrar fileiras na agora estável formação, ao lado de Clarke, Elliott, Coates, Stiles e o sempre aparentemente jovem Hicks. Em 1993, a Hollies recebeu o prêmio Ivor Novello pela sua contribuição à música britânica. Três anos mais tarde Nash reencontrou seus antigos colegas para gravar “Peggy Sue Got Married”, cover de Buddy Holly, para o disco “Not Fade Away (Remembering Buddy Holly)”, uma homenagem de vários artistas ao músico americano precocemente falecido.
Em março de 2000, anunciou-se que Carl Wayne (nome verdadeiro: Colin David Tooley, nascido em 18 de agosto de 1943, Birmingham, Inglaterra, e morto em 31 de agosto de 2004, na Inglaterra;  ex-Move) entraria no lugar de Allan Clarke, que havia decidido se aposentar. Wayne permaneceu na banda até morrer de câncer em agosto de 2004.
Os sete álbuns gravados pela Hollies com Graham Nash, entre 1964 e 1967, mostraram músicas pop de altíssima qualidade. Mas que permanecem, infortunadamente, subestimados, malgrado sua longevidade; as inventivas, edificantes e harmônicas canções ali contidas tipificam algumas das maiores músicas que emergiram no cenário pop dos anos 60 (The Encyclopedia Of Popular Music. Compiled and edited by Colin Larkin. New York: Omnibus Press, 2007, pp. 688-90; tradução livre do inglês).

segunda-feira, 19 de junho de 2017

It's A Beautiful Day - Marrying Maiden

Banda: It's A Beautiful Day
Disco: Marrying Maiden
Ano: 1969(*)
Gênero: Folk Rock, Psychedelic Rock
Faixas:
1. Don And Dewey (David LaFlamme) 5:19
2. The Dolphins (Fred Neil) 4:28
3. Essence Of Now (Mitchell Holman) 3:17
4. Hoedown (David LaFlamme) 2:30
5. Soapstone Mountain (David LaFlamme) 4:15
6. Waiting For The Song (Hal Wagenet) 1:01
7. Let A Woman Flow (Pattie Santos, David LaFlamme) 4:00
8. It Comes Right Down To You (Robert Lewis, Fred Webb) 3:09
9. Good Lovin' (Mitchell Holman, Fred Webb) 3:54
10. Galileo (Hal Wagenet) 2:59
11. Do You Remember The Sun? (Robert Lewis, Fred Webb) 3:14
Créditos:
Pattie Santos: Vocals, Percussion
Val Fuentes: Vocals, Drums
Fred Webb: Vocals, Keyboards, French Horn
David LaFlamme, Violin, Guitar, Flute
Mitchell Holman: Vocals, Bass, Mouth Harp
Hal Wagenet: Vocals, Guitar
Músicos convidados:
Richard Olsen: Clarinet
Jerry Garcia: Pedal Steel Guitar, Banjo
(*) CD lançado em 1989.
Biografia:
A biografia da banda já foi postada aqui, juntamente com o disco "Live At The Fillmore '68", de 2013.

Thin Lizzy - Shades Of A Blue Orphanage [Bonus Tracks]

Banda: Thin Lizzy
Disco: Shades Of A Blue Orphanage [Bonus Tracks]
Ano: 2010(*)
Gênero: Hard Rock
Faixas:
1. The Rise And Dear Demise Of The Funky Nomadic Tribes (7:11)
2. Buffalo Gal (5:35)
3. I Don't Want To Forget How To Jive (1:58)
4. Sarah (2:54)
5. Brought Down (4:24)
6. Baby Face (3:31)
7. Chatting Today (4:23)
8. Call The Police (3:42)
9. Shades Of A Blue Orphanage (7:15)
10. Whisky In The Jar [Full Length Version Of Single Track] [Bonus Track] (5:49)
11. Black Boys On The Corner [Single B-Side] [Bonus Track] (3:27)
12. Buffalo Gal [1977 Overdubbed & Remixed Version] [Bonus Track] (5:13)
13. Sarah [1977 Overdubbed & Remixed Version] [Bonus Track] (2:50)
14. Brought Down [1977 Overdubbed & Remixed Version] [Bonus Track] (3:10)
15. Suicide [BBC Radio 1 John Peel Session] [Bonus Track] (4:07)
16. Black Boys On The Corner [BBC Radio 1 John Peel Session] [Bonus Track] (3:11)
17. Saga Of The Ageing Orphan [BBC Radio 1 John Peel Session] [Bonus Track] (3:43)
18. Whisky In The Jar [BBC Radio 1 John Peel Session] [Bonus Track] (5:58)
Músicas de autoria de Phil Lynott, menos “Rise And Dear Demise Of The Funky Nomadic Tribes”, composta por Phil Lynott, Eric Bell e Brian Downey, e “Whisky In The Jar”, de domínio público.
Créditos:
Philip Lynott: Bass, Acoustic Guitar, Vocals
Eric Bell: Lead & Acoustic Guitars
Brian Downey: Drums, Percussion
Clodagh Simonds: Harpsichord, Mellotron
Gary Moore: Guitar (faixas 12, 13, 14), Vocals (faixa 14)
(*) LP lançado originalmente em 1972.
Biografia:
A biografia da banda já foi postada aqui, juntamente com o disco "Live At The BBC [Box Set]", de 2011.

sábado, 17 de junho de 2017

Buffalo - Dead Forever… [Bonus Tracks]

Banda: Buffalo
Disco: Dead Forever… [Bonus Tracks]
Ano: 2006(*)
Gênero: Hard Rock
Faixas:
1. Leader (Tice, Baxter, Wells) 6:03
2. Suzie Sunshine (Brett, Baxter) 2:53
3. Pay My Dues (Blues Image) 5:34
4. I'm A Mover (Fraser, Rodgers) 10:46
5. Ballad Of Irving Fink (Milano, Baxter) 4:30
6. Bean Stew (Tice, Baxter) 7:05
7. Forest Rain (Tice, Baxter) 6:30
8. Dead Forever (Tice, Baxter) 5:39
9. Hobo [Recorded as Head] [Single A-Side, 1971] [Bonus Track] (Baxter, Tice) 2:46
10. Sad Song, Then [Recorded as Head] [Single B-Side, 1971] [Bonus Track] (Baxter) 2:37
11. No Particular Place To Go [Single B-Side, 1972] [Bonus Track] (Berry) 4:53
12. Just A Little Rock And Roll (A Shot Of Rhythm And Blues) [Single A-Side, 1972] [Bonus Track] (Thompson) 2:24
13. Barbershop Rock [Single B-Side, 1972] [Bonus Track] (Baxter) 3:24
Créditos:
Alan Milano: Vocals
Paul Balbi: Drums
Peter Wells: Bass
John Baxter: Guitar
Dave Tice: Vocals (faixas 9, 10)
Steve Jones: Drums (faixas 9, 10)
Biografia:
Oriunda de Sydney, Austrália, a setentista Buffalo e o rock pesado que a caracterizava ganharia maior sucesso, ironicamente, no final dos anos 80, na França e Alemanha, principalmente, devido às suas gravações no selo Vertigo. 
Primeira banda australiana a assinar com a renomada gravadora, a Buffalo foi um dos grupos mais impetuosos do país, ao lado de Billy Thorpe And The Aztecs e Blackfeather. Seu primeiro disco, "Dead Forever...", de 1972, vendeu mais de 25.000 cópias. Seguiram-se "Volcanic Rock" e "Only Want You For Your Body", lançados em julho de 1973 e junho de 1974, respectivamente. As controversas capas dos álbuns inseriam-se na melhor tradição do gênero heavy metal, o mesmo acontecendo com alguns dos estranhos títulos das canções (tal como "I'm A Skirt Lifter, Not A Shirt Raiser" [nota minha: seria algo como "Eu sou um levantador de saias, não um levantador de camisas", querendo dizer que era heterossexual e não homossexual]). O guitarrista Norm Roue juntou-se ao grupo em meados de 1974, mas quando o guitarrista John Baxter saiu, a Buffalo começou a decair.
Karl Taylor ingressou na banda, e o disco seguinte, "Mother's Choise", saiu em março de 1976: a Phonogram rejeitou os primeiros dois títulos escolhidos, "Songs For The Frustrated Housewife" (sexualmente apelativo) e Thieves, Punks, Rip-Offs And Liars (controverso demais). Na época do lançamento do disco, Roue e Taylor já tinham ido embora. Chris Turner então entrou e Colin Stead ficou por pouco tempo. Na sequência, o baixista Peter Wells também partiu – formou a bem-sucedida Rose Tattoo –, sendo substituído por Ross Simms. Depois a Buffalo abriu para a Rainbow, durante a turnê australiana da banda de Ritchie Blackmore, em novembro de 1976. Por ocasião do lançamento de "Average Rock 'N' Roller", em julho de 1977, a banda já se dissolvera (Brendan Swift, AllMusic; tradução livre do inglês).

quarta-feira, 14 de junho de 2017

Hour Glass - Discografia essencial

Banda: Hour Glass
Gênero: Blues Rock, Southern Rock

Disco: Hour Glass [Bonus Tracks]
Ano: 1992(*)
Faixas:
1. Out Of The Night (Henry Moore, Robert Welch) 1:57
2. Nothing But Tears (Buddy Scott, Jimmy Radcliffe) 2:27
3. Love Makes The World Go 'Round (Deon Jackson) 2:41
4. Cast Off All My Fears (Jackson Browne) 3:30
5. I've Been Trying [Version #2] (Curtis Mayfield) 2:39
6. No Easy Way Down (Gerry Goffin, Carole King) 3:19
7. Heartbeat (Ed Cobb) 4:51
8. So Much Love (Gerry Goffin, Carole King) 2:57
9. Got To Get Away (Gregg Allman) 2:13
10. Silently (Del Shannon, Dan Bourgoise) 2:48
11. Bells (Peter Alin) 2:24
12. In A Time [Previously Unreleased] [Bonus Track] (Paul Hornsby) 2:16
13. I'v Been Trying [Version #1] [Bonus Track] (Curtis Mayfield) 2:34
14. Kind Of A Man [Previously Unreleased] [Bonus Track] (Unknown) 3:07
15. D-I-V-O-R-C-E [Bonus Track] (Bobby Braddock, Curly Putman) 3:11
16. She Is My Woman [Bonus Track] (Unknown) 2:27
17. Bad Dream [Previously Unreleased] [Bonus Track] (Gregg Allman) 3:37
18. Three Time Loser [Previously Unreleased] [Bonus Track] (Don Covay, Ronald Miller) 2:39
Créditos:
Gregg Allman: Organ, Piano, Vocal
Duane Allman: Guitars, Vocal
Paul Hornsby: Piano, Organ, Vocal
Johnny Sandlin: Drums
Mabron McKinney: Bass
Conforme a Wikipedia (corroborada pela biografia de Colin Larkin, abaixo), vários músicos de estúdio participaram do disco, tocando metais, guitarra, bateria, baixo, banjo, teclado, percussão e fazendo backing vocals.
(*) LP lançado originalmente em 1967.
Disco: Power Of Love [Bonus Tracks]
Ano: 1992(*)
Faixas:
1. Power Of Love (Dan Penn, Linden Oldham) 2:51
2. Changing Of The Guard (Gregg Allman) 2:34
3. To Things Before (Gregg Allman) 2:35
4. I'm Not Afraid (Gregg Allman) 2:41
5. I Can Stand Alone (Gregg Allman) 2:14
6. Down In Texas [Version #1] (Eddie Hinton, Marlin Greene) 3:07
7. I Still Want Your Love (Gregg Allman) 2:21
8. Home For The Summer (Eddie Hinton, Marlin Greene) 2:45
9. I'm Hanging Up My Heart For You (Don Covay, John Berry) 3:11
10. Going Nowhere (Gregg Allman) 2:44
11. Norwegian Wood (This Bird Has Flown) (John Lennon, Paul McCartney) 3:01
12. Now Is The Time (Gregg Allman) 3:59
13. Down In Texas [Version #2] [Previously Unreleased] [Bonus Track] (Eddie Hinton, Marlin Greene) 2:21
14. It's Not My Cross To Bear [Previously Unreleased] [Bonus Track] (Gregg Allman) 3:36
15. Southbound [Previously Unreleased] [Bonus Track] (Gregg Allman) 3:42
16. God Rest His Soul [Previously Unreleased] [Bonus Track] (Steve Alaimo) 4:02
17. February 3rd [Previously Unreleased] [Bonus Track] (Unknown) 2:57
18. Apollo 8 [Previously Unreleased] [Bonus Track] (Unknown) 2:37
Créditos:
Gregg Allman: Lead Vocals, Organ, Piano, Guitar
Duane Allman: Lead Guitar, Electric Sitar
Paul Hornsby: Organ, Piano, Guitar, Vocals
Johnny Sandlin: Drums, Gong, Guitar
Jesse Willard Carr: Bass, Vocals
(*) LP lançado originalmente em 1968.

Biografia:
A biografia da banda, que segue, em tradução livre do inglês, foi extraída do site Oldies, que, por sua vez, cita, como fonte primária do texto, a Encyclopedia Of Popular Music, de Colin Larkin (sob licença da editora Muze).
Formada em Decatur, Alabama, EUA, em 1967, por ex-membros da Allman Joys, a Hour Glass era liderada por Gregg Allman (nome verdadeiro: Gregory Lenoir Allman, nascido em 8 de dezembro de 1947, em Nashville, Tennessee, EUA; vocais e órgão) e seu irmão Duane Allman (nascido em 20 de novembro de 1946, em Nashville, Tennessee, EUA, e morto em 29 de outubro de 1971, em Macon, Geórgia, EUA; guitarra). Paul Hornsby (teclados), Mabron McKinney (baixo) e Johnny Sandlin completavam o lineup original, "descoberto", tocando suas músicas favoritas, pela Nitty Gritty Dirt Band e seu empresário, Bill McEwan. A banda então mudou-se para a Califórnia, onde popularizou-se através de apresentações ao vivo. Seu disco de estreia continha, basicamente, covers pop/soul, mas também "Cast Off All My Fears", uma das primeiras composições de Jackson Browne.
De qualquer forma, a seleção funcionou essencialmente como um veículo para a voz de Gregg, pois, com músicos de estúdio substituindo os integrantes do grupo, o resultado passou longe das ambições do quinteto. Jesse Willard Carr ocupou o lugar de McKinney no disco "Power Of Love", no qual várias canções soul sulistas ombreavam-se com músicas originais do grupo. Mais uma vez, o álbum não conseguiu captar todo o potencial da banda, que, desafiadoramente, ocupou o lendário estúdio Fame (localizado na Muscle Shoals, no Alabama) e finalizou um poderoso pot-pourri de canções de B.B. King. Quando a gravadora rejeitou o teipe, tachando-o de inadequado, o quinteto decidiu separar-se. Gregg e Duane fundaram posteriormente a Allman Brothers Band, e Johnny Sandlin produziu os discos do grupo dos irmãos Allman. Hornsby virou administrador dos estúdios Capricorn Sound, enquanto Carr desfrutou de uma lucrativa carreira como músico de estúdio.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...