sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

Jeff Beck Group - Rough And Ready

Banda: Jeff Beck Group
Disco: Rough And Ready
Ano: 1971(*)
Gênero: Blues Rock, Classic Rock
Faixas:
1. Got The Feeling (4:45)
2. Situation (5:27)
3. Short Business (2:33)
4. Max's Tunes (8:24)
5. I've Been Used (3:40)
6. New Ways Train Train (5:52)
7. Jody (6:08)
Músicas de autoria de Jeff Beck, salvo "Jody", composta por Brian Short e Jeff Beck.
Créditos:
Jeff Beck: Lead Guitar
Clive Chaman: Bass
Bob Tench: Vocals
Cozy Powell: Drums
Max Middleton: Piano
(*) CD lançado em 1991.
Resenha:
Recuperando-se de um acidente de carro e precisando administrar a saída de Rod Stewart e Ron Wood, Jeff Beck redefiniu o futuro do Jeff Beck Group, decidindo baixar o tom da bombástica sonoridade bluseira: adicionou o tecladista Max Middleton, para proporcionar uma pitada de jazz, e o cantor Bob Tench, que contribuiu com sua dose do florescente gênero AOR (nota minha: segundo a Wikipedia, "Album-oriented rock (ou AOR, lit. 'rock orientado a álbum', em inglês), originalmente chamado de álbum-oriented radio, é um formato de rádio FM criado nos Estados Unidos que tem como foco as faixas dos álbuns de artistas de rock") do começo dos anos 70.
Como esperado, esses dois estilos entraram em conflito. Tench afigura-se um pouco hegemônico, mas há momentos aqui que mostram Beck em grande forma. Isso acontece quando o grupo se aventura em longas e reflexivas seções instrumentais jazzísticas, moduladas pelo funk, que apontam o caminho para o sucesso de "Blow By Blow" (nota minha: disco solo de Jeff Beck, lançado em 1975). O disco, porém, retrata o típico rock acomodado da época, tornando-se presa fácil dos muitos excessos então praticados, sobretudo a falta de foco. Ainda assim, existem trechos tão bons quanto qualquer coisa que Beck já tocou (Stephen Thomas Erlewine, AllMusic; tradução livre do inglês).

quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

Touch - Street Suite [Bonus Tracks]

Banda: Touch
Disco: Street Suite [Bonus Tracks]
Ano: 1997(*)
Gênero: Blues Rock, Electric Blues, Folk Rock, Psychedelic Rock
Faixas:
1. Stormy Monday Blues [Bonus Track] (Traditional; arranged by Touch) 6:25
2. Round Trip [Bonus Track] (Schulte, Sabatino) 3:14
3. Day To Day Man [Bonus Track] (Schulte, Sabatino) 3:14
4. Light My Fire [Bonus Track] (The Doors) 5:37
5. Lady Of The Universe [Previously Unreleased] [Bonus Track] (Schulte) 6:07
6. The Magic Inside You [Previously Unreleased] [Bonus Track] (Schulte) 4:02
7. Rainbow [Previously Unreleased] [Bonus Track] (Surcamp) 3:00
8. Happy Face (Schulte) 6:03
9. Beginnings (Schulte) 9:02
10. Get A Gun (Schulte) 3:15
11. Catfish (Traditional; arranged by Touch) 5:47
12. Got To Keep Travelin' On (Schulte) 5:13
13. Let's Keep The Children On The Streets (Schulte) 7:02
14. Motor City's Burning (Smith) 2:16
15. Gettin' Off (Schulte) 2:28
16. Melt Away [Previously Unreleased Material by Ray Schulte] [Bonus Track] (Schulte) 2:16
17. Everything To You [Previously Unreleased Material by Ray Schulte] [Bonus Track] (Schulte) 2:28
Créditos:
Raymond Stone (aka Ray Schulte): Guitars, Vocals, Harmonica
Paulette: Vocals, Tambourine
Jerry Schulte: Bass
Ovid Bilderback: Percussion
(*) LP lançado originalmente em 1969.
http://migre.me/vFDEW
Biografia:
A Touch nasceu em St. Louis, Missouri, Estados Unidos, no meio da turbulência e da revolta predominantes no final dos anos 60, e, assim como faziam incontáveis bandas roqueiras então existentes, valeu-se da música folk para tecer comentários sobre a sociedade e os ideais de contracultura nas suas composições, conforme a tendência em voga na época.
As raízes da banda remontam à metade da década sessentista, quando o jovem e brilhante guitarrista Ray Stone (nome verdadeiro: Ray Schulte) formou a Guise, com influências da British Invasion, em 1965. Deixou-a, porém, em seguida, para fundar a Sheratons, com seu irmão Jerry Schulte (baixo); em 1967, a banda, ainda incompleta, adicionou a vocalista Paulette Butts e o baterista Ovid Bilderbeck, e o quarteto passou a denominar-se Touch.
O grupo ascendeu ao primeiro escalão, na região centro-oeste, abrindo para vários grupos internacionais, incluindo Cream e Steppenwolf, e participando de um concerto gratuito, em 1968, ao lado das bandas Big Brother & The Holding Company e Allman Brothers. Logo após o concerto, a Touch gravou seu único disco, "Street Suite", lançado em 1969. Na sequência, houve várias mudanças de pessoal. Butts encabeçou a debandada, pretextando viver numa comunidade além-oeste, sendo substituído pelo cantor Chuck Sabatino, que, todavia, durou pouco tempo, saindo por conta própria. Bilderbeck, o segundo a partir, cedeu seu lugar para Tom Rhoty, que, por sua vez, acabou logo trocado por Eric Salas. O misterioso Royal ingressou na banda para tocar cravo elétrico e cantar, ao passo que David Surkamp somou-se ao time empunhando a guitarra. Esse lineup gravou as derradeiras canções da Touch e chegou a servir de apoio à popular e comercial dupla Tony Orlando & Dawn (Stanton Swihart, AllMusic; tradução livre do inglês).

segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

Steve Marriott - Marriott

Músico: Steve Marriott
Disco: Marriott
Ano: 1976(*)
Gênero: Hard Rock, Classic Rock
Faixas:
British Side
1. East Side Struttin' (Marriott, Finn) 4:47
2. Lookin' For A Love (Alexander, Samuels) 3:44
3. Help Me Through The Day (Russell) 5:52
4. Midnight Rollin' (Marriott, Stephens) 3:30
5. Wam Bam Thank You Ma'am (Marriott, Lane) 3:57
American Side
6. Star In My Life (Marriott, Wallace) 3:31
7. Are You Lonely For Me Baby (Berns) 3:51
8. You Don't Know Me (Walker, Arnold) 4:55
9. Late Night Lady (Marriott, Hinkley, Ridley) 3:02
10. Early Evening Light (Marriott) 4:02
Créditos:
Steve Marriott: Lead Guitar, Vocals
Greg Ridley: Bass (faixas 1-5), Backing Vocals (faixas 1-10)
Ian Wallace: Drums (faixas 1-5), Percussion (faixas 1-10)
Mickey Finn: Rhythm Guitar (faixas 1-5)
Venetta Fields, Maxayn Lewis, Carlena Williams: Additional Backing Vocals (faixa 2), Backing Vocals (faixas 6-10)
David Foster: Keyboards (faixas 6-10)
Dennis Kovarik: Bass (faixas 6-10)
Ben Benay: Guitar (faixas 6-10)
Mike Baird: Drums (faixas 6-10)
Red Rhodes: Pedal Steel (faixas 6-10)
Alan Estes: Congas (faixas 6-10)
Ernie Watts: Sax (faixas 6-10)
David Spinozza: Lead Guitar (faixa 10)
(*) CD lançado em 1991.
Biografia:
A biografia do músico já foi postada aqui, juntamente com o disco "Lend Us A Quid [Bonus CD]", de 2010.

sábado, 3 de dezembro de 2016

Mott The Hoople - Mott The Hoople [Bonus Tracks]

Banda: Mott The Hoople
Disco: Mott The Hoople [Bonus Tracks]
Ano: 2003(*)
Gênero: Glam Rock, Hard Rock
Faixas:
1. You Really Got Me (Davies) 2:55
2. At The Crossroads (Sahm) 5:33
3. Laugh At Me (Bono) 6:32
4. Backsliding Fearlessly (Hunter) 3:46
5. Rock And Roll Queen (Ralphs) 5:10
6. Rabbit Foot And Toby Time (Ralphs) 2:04
7. Half Moon Bay (Ralphs, Hunter) 10:38
8. Wrath And Wroll (Stevens) 1:48
9. Ohio [Live] [Bonus Track] (Young) 4:25
10. Find Your Way [Instrumental] [Bonus Track] (Ralphs) 3:32
Créditos:
Ian Hunter: Piano, Lead Vocals
Mick Ralphs: Lead Guitar, Vocals
Verden Allen: Organ
Overend Watts: Bass Guitar
Buffin: Drums
(*) LP lançado originalmente em 1969.
Biografia:
Tendo tocado em diferentes bandas roqueiras em Hereford, Inglaterra, no fim dos anos 60, os membros fundadores dessa banda foram: Overend Watts (nome completo: Peter Overend Watts, nascido em 13 de maio de 1947, em Birmingham, Inglaterra; vocais e baixo), Mick Ralphs (nome verdadeiro: Michael Geoffrey Ralphs, nascido em 31 de maio de 1944, em Hereford, Herefordshire, Inglaterra; vocais e guitarra), Verden Allen (nascido em 26 de maio de 1944, em Hereford, Inglaterra; órgão) e Dale Griffin (nascido em 24 outubro de 1948, em Ross-on-Wye, Inglaterra; vocais e bateria).
Após dispensar o vocalista Stan Tippens, o grupo estava à beira da dissolução quando Ralphs tomou a iniciativa de mandar uma demo ao produtor Guy Stevens, da Island Records. Stevens gostou do que ouviu, e a banda então colocou um anúncio na Melody Maker, informando que precisava de um cantor. Ian Hunter (nascido em 3 de junho de 1946, em Shrewsbury, Shropshire, Inglaterra; vocais, teclados e guitarra), um músico promissor, candidatou-se ao posto, sendo aprovado no teste de audição. Em junho de 1969, Stevens batizou a banda com o nome Mott The Hoople, inspirado no romance homônimo escrito por Willard Manus. O primeiro disco, "Mott The Hoople", apresentou uma forte influência de Bob Dylan, sobretudo nos vocais anasalados de Hunter e no visual do cantor. Com seu cabelo tufoso e encobrindo o rosto, Hunter assemelhava-se bastante ao Dylan de 1966 e assim se manteve ao longo de toda sua carreira.
"Mott The Hoople", com a capa ilustrada por M.C. Escher, continha atraentes interpretações de "You Really Got Me", da Kinks, e "Laugh At Me", de Sonny Bono, deixando a impressão de que a banda se sobressairia. Entretanto, os três discos posteriores goraram, e somente a popularidade adquirida com suas performances ao vivo é que impediu o grupo de separar-se. Apesar da participação de Steve Marriott nos vocais de apoio em "Midnight Lady", com produção de Shadow Morton, um sucesso teimava em não acontecer. Em 26 de março de 1972, sequenciando a saída de Allen, o grupo, desiludido, resolveu parar. O onipresente padrinho David Bowie convenceu a banda a prosseguir, oferecendo-se para assisti-la como produtor e colocando-a sob a asa do seu empresário, Tony De Fries, além de presenteá-la com "All The Young Dudes", um requintado Top 5 britânico.
A cativante "Honaloochie Boogie" manteve o bom momento, mas houve um pequeno contratempo com a saída de Ralphs para formar a Bad Company. Com novos integrantes ⏤ Morgan Fisher (nascido em 1° de janeiro de 1950, em Londres, Inglaterra) e Ariel Bender (nome verdadeiro: Luther Grosvenor, nascido em 23 de dezembro de 1949, em Evesham, Worcestershire, Inglaterra) ⏤, a banda desfrutou uma temporada de sucessos Top 10 no Reino Unido, incluindo "All The Way From Memphis" e "Roll Away The Stone". Durante sua fase derradeira, Mick Ronson (nascido em 26 de maio de 1945, em Hull, Yorkshire, Inglaterra, e morto em 30 de abril de 1993), braço direito de Bowie, ingressou na banda, no lugar de Grosvenor (que saíra para unir-se à Widowmaker).
Os preparativos para uma excursão europeia no final de 1974 cessaram devido à hospitalização de Hunter por esgotamento físico, circunstância que acabou determinando o cancelamento da turnê. Quando circularam rumores de que Hunter assinara contrato com uma gravadora, pretendendo projetar-se como artista solo, com Ronson trabalhando ao seu lado, houve um racha na banda, que a levou a uma turbulenta separação. Com a partida oficial de Hunter e Ronson, os membros restantes, Watts, Griffin e Fisher, resolveram seguir em frente, adotando a abreviada denominação Mott (The Encyclopedia Of Popular Music. Compiled and edited by Colin Larkin. New York: Omnibus Press, 2007, pp. 1002-3; tradução livre do inglês).

quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

The Outlaws - Outlaws

Banda: The Outlaws
Disco: Outlaws
Ano: 1975(*)
Gênero: Southern Rock, Country Rock
Faixas:
1. There Goes Another Love Song (Thomasson, Yoho) 3:06
2. Song For You (Thomasson, Jones) 3:34
3. Song In The Breeze (Paul) 3:07
4. It Follows From Your Heart (Jones) 5:22
5. Cry No More (Jones) 4:21
6. Waterhole (Outlaws) 2:06
7. Stay With Me (Paul) 3:32
8. Keep Prayin' (O'Keefe) 2:46
9. Knoxville Girl (Paul) 3:32
10. Green Grass & High Tides (Thomasson) 9:49
Créditos:
Hughie Thomasson: Lead Guitar, Vocals
Billy Jones: Lead Guitar, Vocals
Henry Paul: Electric & Acoustic Guitars, Vocals
Monte Yoho: Drums
Frank O'Keefe: Bass Guitar
Músico adicional:
John David Souther: Additional Harmonies ("It Follows From Your Heart")
(*) CD lançado em 2001.
Biografia:
A biografia da banda já foi postada aqui, juntamente com o disco "Bring It Back Alive", de 1978.

terça-feira, 29 de novembro de 2016

Charlie - Fantasy Girls

Banda: Charlie
Disco: Fantasy Girls
Ano: 1976(*)
Gênero: Classic Rock, Soft Rock, Progressive Pop
Faixas:
1. Fantasy Girls (4:37)
2. Miss Deluxe (4:01)
3. T.V. Dreams (3:07)
4. Prisoners (6:00)
5. First Class Traveler (2:52)
6. Greatcoat Guru (5:12)
7. Please Let Me Know (4:03)
8. Don't Let Me Down (2:27)
9. It's Your Life (5:31)
10. Summer Romances (5:04)
Músicas de autoria de Terry Thomas, salvo "Summer Romances", composta pela banda.
Créditos:
Terry Thomas: Lead Vocals, Vocals, Backing Vocals, Acoustic Guitar, Electric Guitar, Lead Guitar, Harmony Guitar, Percussion
Martin Smith: Acoustic Guitar, Electric Guitar, Lead Guitar, Slide Guitar, Backing Vocals, Percussion, Organ
John Anderson: Bass, Vocals, Backing Vocals, Percussion
Steve Gadd: Drums, Percussion, Backing Vocals
Músico adicional:
Graeme Quinton-Jones: Organ (faixa 2), Piano (faixas 5, 7)
(*) CD lançado em 1993.
Biografia:
A Charlie, banda londrina, modulada pelo jazz, ficou conhecida não só pelas garotas sensuais que estampavam as capas dos seus discos, mas também por suas precisas e requintadas harmonias e seus engenhosos e cativantes singles, como "Turning" e "Watching TV".
O núcleo central do grupo compreendia o vocalista e guitarrista Terry Thomas (que já tocara numa banda ao lado de Simon Kirke, ex-membro dos grupos Free e Bad Company [nota minha: pelo que pude apurar, Thomas participou apenas de alguns discos da Bad Company]), o baixista e vocalista John Anderson (ex-Axe) e o baterista Steve Gadd. Ao derredor, uma grande variedade de colaboradores: o tecladista Julian Colbeck, o guitarrista Martin Smith, o baterista adicional Shep Lonsdale e dois ex-integrantes da Argent, Bob Henrit e John Verity. O som da banda, sob medida à programação das rádios, debutou em disco em 1976, com "Fantasy Girls", vindo, a seguir, uma série de moderados sucessos nas estações FMs americanas e britânicas, aí incluídas as canções "Killer Cut" e "She Loves To Be In Love", ambas de 1978.
Contudo, o maior sucesso da Charlie foi "It's Inevitable", de 1983, que recebeu uma divulgação considerável na MTV e constou no seu sétimo disco longo, homônimo. Apesar do destaque concedido ao single e às turnês realizadas ao lado de Dobbie Brothers, Styx, BTO e Kinks, o grupo nunca passou do status meramente cult ao longo de sua carreira de quase uma década. O canto do cisne da banda surgiu através de "Pursuit Of Romance", com Thomas figurando como único membro da sua formação original (Heather Phares, AllMusic; tradução livre do inglês).

domingo, 27 de novembro de 2016

The Tages - 2

Banda: The Tages
Disco: 2
Ano: 1966(*)
Gênero: Garage Rock, Psychedelic Rock
Faixas:
1. Dancing In The Street (Stevenson, Gaye) 2:31
2. I Still Remember (Blom, Lagerberg, Larsson, Töpel, Skantze) 2:20
3. Guess Who (Blom, Lagerberg, Larsson, Töpel, Skantze) 2:56
4. Get Out Of My Life Woman (Toussaint) 2:37
5. Jealous Girl (Mills, Weske) 2:58
6. In My Dreams (Blom, Lagerberg, Larsson, Töpel) 1:56
7. Crazy 'Bout My Baby (Mosley) 3:02
8. I Got You (I Feel Good) (Brown) 2:43
9. Dirty Mind (Blom, Lagerberg, Larsson, Töpel, Skantze) 2:35
10. Those Rumours (Blom, Lagerberg, Larsson, Töpel, Skantze) 2:08
11. Leaving Here (Holland, Dozier, Holland) 1:55
12. Go (Blom, Lagerberg, Larsson, Töpel, Skantze) 1:55
Créditos:
Danne Larsson: Guitar, Vocals
Anders Töpel: Guitar, Vocals
Tommy Blom: Guitar, Vocals, Harmonica
Göran Lagerberg: Bass, Vocals
Freddie Skantze: Drums
(*) Disco em formato digital lançado em 2011.
Biografia:
A biografia da banda já foi postada aqui, juntamente com o disco "The Tages", de 1965.