quarta-feira, 16 de abril de 2014

Johnny Rivers & His L.A. Boogie Band - Last Boogie In Paris (The Complete Concert)

Cover CD
Banda: Johnny Rivers & His L.A. Boogie Band
Disco: Last Boogie In Paris (The Complete Concert)
Ano: 2007(*)
Gênero: Blues Rock, R&B, Classic Rock
Faixas:
1. Sea Cruise (Ford, Smith) 3:17
2. Over The Line (Omartian, Dahlstrom) 4:00
3. Barefootin' (Parker) 3:33
4. Summer Rain (Hendricks) 3:50
5. Long Tall Sally (Johnson, Penniman, Blackwell) 3:24
6. It's Alright [Bonus Track] (Mayfield) 3:10
7. Brown Eyed Girl [Bonus Track] (Morrison) 3:58
8. Knock On Wood [Bonus Track] (Cropper, Floyd) 3:08
9. Rockin' Pneumonia And The Boogie Woogie Flu [Bonus Track] (Smith, Vincent) 3:20
11. Stories To A Child [Bonus Track] (Rivers) 3:26
12. Willie And The Hand Jive [Bonus Track] (Otis) 4:28
13. Memphis [Bonus Track] (Berry) 3:06
14. Blue Suede Shoes [Bonus Track] (Perkins) 2:47
15. Baby, I Need Your Lovin' [Bonus Track] (Dozier, Holland) 2:51
16. Walkin' Blues (Griffin) 5:14
17. Take Me In Your Arms (Rock Me a Little While) (Holland, Dozier, Holland) 4:16
18. John Lee Hooker '74 (Rivers) 10:40
Créditos:
Johnny Rivers: Rhythm Guitar, Vocals
Herb Pedersen: Acoustic Guitar, Harmony Vocals
Jack Conrad: Bass
Jim Gordon: Drums
Chuck Findley: Flugelhorn, Trumpet
Dean Parks: Lead Guitar
Michael Melvoin: Organ, Piano
Jim Horn: Tenor Sax
(*) LP lançado originalmente em 1974, com 8 faixas. Gravado ao vivo no Olympia Theater, Paris, França, em 23 de maio de 1973.
Logo Design by FlamingText.com
Biografia:
A biografia do músico, que segue, em tradução livre do inglês, foi extraída do site Oldies, que, por sua vez, cita, como fonte primária do texto, a Encyclopedia Of Popular Music, de Colin Larkin (sob licença da editora Muze).
Nome verdadeiro: John Henry Ramistella. Nascido em 7 de novembro de 1942, em New York City, New York, EUA, Rivers enfileirou sucessivos hits nos anos 60 e 70, inicialmente através de regravações de antigas músicas de R&B e, também, eventualmente, com composições de sua própria autoria. Seus singles eram criações joviais, alguns gravados ao vivo defronte a um público entusiasmado e vibrante de Los Angeles.
3A família do cantor mudou-se para Baton Rouge, Louisiana, em 1945, e ali, com 8 anos, ele começou a tocar violão. Com 13 anos, encantado com os artistas locais de rock-and-roll e R&B, ele montou sua própria banda. E, nos idos de 1958, resolveu aventurar-se em New York, buscando gravar algo. Alan Freed, famoso disc jockey, conheceu o cantor, sugeriu-lhe adotar o nome artístico de Johnny Rivers e aconselhou a gravadora local Gone Records a contratá-lo. Isso aconteceu, e o primeiro single, "Baby, Come Back", saiu no mesmo ano. Aos 17 anos, após fixar-se em Nashville, Rivers começou a compor com outro aspirante a cantor, Roger Miller, enviando as demos para Elvis Presley, Johnny Cash e outros artistas, inclusive Ricky Nelson, que gravou, em 1960, "Make Believe", do noviço compositor. Naquela época, Rivers já rumara para Los Angeles. Entre 1959 e 1964, ano em que assinou com a Imperial Records, ele gravou singles para pequenos – Guyden, Cub e Dee Dee – e grandes – Chancellor, Capitol Records, MGM Records, Coral Records e United Artists Records – selos, mas não logrou colocar nenhuma música nas paradas.
2No final de 1963, Rivers conseguiu uma curta temporada – três noites – na boate Gazzari, de Los Angeles, mas os shows foram tão bem-sucedidos que a programação estendeu-se por várias semanas. Dali ele pulou para o palco da discoteca Whisky a Go Go, na condição de artista principal, angariando admiradores estelares do show business: Johnny Carson, Steve McQueen e Rita Hayworth. Seu primeiro disco pela Imperial, "At The Whisky A Go Go", surgiu no verão de 1964 e rendeu o primeiro sucesso, "Memphis", canção de Chuck Berry, que alcançou o 2º lugar nas paradas americanas. Outros hits no período 1964-65: "Maybellene", de Berry, "Mountain Of Love", de Harold Dorman, "Midnight Special", uma tradicional canção folk, "Seventh Son", de Willie Dixon, e "Where Have All The Flowers Gone", de Pete Seeger, todos entusiastica e desprendidamente interpretados por Rivers, com sua voz anasalada, sua concisa e expressiva maneira de tocar guitarra e afiados músicos de apoio. Indiscutivelmente harmoniosas, as faixas mereceram a produção de Lou Adler, àquela altura já trilhando o caminho para tornar-se um dos maiores fabricantes de sucessos da cidade.
4Rivers começou 1966 com "Secret Agent Man", música-tema de uma popular série televisiva de espionagem. Mais tarde, naquele ano, ele conseguiu, pela primeira vez, atingir o 1º lugar nas paradas com uma composição sua (em parceria com Adler), "Poor Side Of Town", uma balada atípica, em que obteve o apoio dos fantásticos músicos de estúdio Hal Blaine, James Burton e Larry Knechtal, entre outros. Ainda em 1966, Rivers fundou sua própria etiqueta – Soul City –, e trouxe para o cast da gravadora o popular conjunto 5th Dimension, que colocou quatro singles nas paradas com discos gravados pelo novo selo. Restaurando a atmosfera descontraída das suas primeiras gravações para a Imperial, Rivers emplacou dois sucessos em 1967, com covers da Motown Records: "Baby I Need Your Lovin", da Four Tops, e "The Tracks Of My Tears", de Smokey Robinson. Após uma aparição no Monterey Pop Festival, outra comovente balada, "Summer Rain", composta por James Hendricks, forneceu a Rivers seu último grande sucesso na década de 60. A canção também apareceu na best-seller "Realization", uma coletânea pop/psicodélica do cantor.
5"Slim Slo Slider", "Home Grown" e "L.A. Reggae", álbuns lançados no inícios dos anos 70, receberam elogios, mas, comercialmente, naufragaram, muito embora um single do último disco, "Rockin' Pneumonia And The Boogie Woogie Flu", de Huey "Piano" Smith, tenha alcançado o Top 10. "Help Me Rhonda", uma versão da música dos Beach Boys (com vocal de apoio de Brian Wilson) fez relativo sucesso em 1975. Dois anos mais tarde, Rivers conquistou seu derradeiro Top 10, com o single "Swayin' To The Music (Slow Dancin')". O vocalista gravou uma porção de discos nos anos 80, inclusive um ao vivo com antigos sucessos. Também reativou o selo Soul City no final dos anos 90 para o lançamento de "Last Train To Memphis", estupendo novo disco de estúdio. Seguiram-se outros álbuns, pela sua gravadora, no início dos anos 2000.

6 comentários:

Teresa disse...

Um excelente artista, infelizmente pouco valorizado.....

Musicômano disse...

É verdade, Teresa, se bem que no final dos anos 60 ele fez bastante sucesso, inclusive no Brasil. Um abraço.

Anônimo disse...

Excelente aporte!! ¿Me dirias por favor el password?
Gracias.

Indignaldo Silva disse...

É discofilos

Paulo Vargas disse...

Muito bom texto! Por acaso vc tem essa raridade, e os igualmente raros dos anos 80, ripados do cd em Flac?

Indignaldo Silva disse...

Já postei outros discos do Johnny River, mas em mp3. Flac ocupa muito espaço. Obrigado pelo comentário, Paulo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...