quinta-feira, 27 de outubro de 2016

The Electric Prunes - The Electric Prunes [Bonus Tracks]

Banda: The Electric Prunes
Disco: The Electric Prunes [Bonus Tracks]
Ano: 2000(*)
Gênero: Acid Rock, Garage Rock, Psychedelic Rock
Faixas:
1. I Had Too Much To Dream (Last Night) (Tucker, Mantz) 2:59
2. Bangles (Walsh) 2:29
3. Onie (Tucker, Mantz) 2:42
4. Are You Lovin' Me More (But Enjoying It Less) (Tucker, Mantz) 2:25
5. Train For Tomorrow (Lowe, Tulin, Williams, Spagnola, Ritter) 3:02
6. Sold To The Highest Bidder (Tucker, Mantz) 2:23
7. Get Me To The World On Time (Tucker, Jones) 2:32
8. About A Quarter To Nine (Dubin, Warren) 2:13
9. The King Is In The Counting House (Tucker, Mantz) 2:01
10. Luvin (Lowe, Tulin) 2:04
11. Try Me On For Size (Tucker, Jones) 2:22
12. The Toonerville Trolley (Tucker, Mantz) 2:34
13. Ain't It Hard [Single A-Side, 1966] [Bonus Track] (R. Tillison, T. Tillison) 2:14
14. Little Olive [Single B-Side, 1966] [Bonus Track] (Lowe) 2:40
Créditos:
Jim Lowe: Lead Vocals, Autoharp, Rhythm Guitar, Tambourine
James "Weasel" Spagnola: Rhythm Guitar, Lead Vocals ("Onie", "Are You Lovin' Me More")
Ken Williams: Lead Guitar
Mark Tulin: Bass Guitar, Piano, Organ
Preston Ritter: Drums, Percussion
(*) LP lançado originalmente em 1967.
http://tinyurl.com/hftqz7b
Biografia:
Formada em Los Angeles, Califórnia, EUA, no ano de 1965, a Electric Prunes originalmente compreendia Jim Lowe (nascido em San Luis Obispo, Califórnia, EUA; vocais, guitarra e harmônica), Ken Williams (nascido em Long Beach, Califórnia, EUA; guitarra), James "Weasel" Spagnola (nascido em Cleveland, Ohio, EUA; guitarra), Mark Tulin (nascido na Filadélfia, Pensilvânia, EUA; baixo) e Michael Weakley (a.k.a. Quint; bateria), rapidamente substituído por Preston Ritter (nascido em Stockton, Califórnia, EUA). 
O quinteto fez sua estreia com o acanhado "Ain't It Hard" antes de emplacar dois sucessos no Top 20 americano com "I Had Too Much To Dream (Last Night)" e "Get Me To The World On Time". Esses singles emocionantes combinavam a energia do punk rock garageiro, o ritmo pulsante da Rolling Stones e o experimentalismo do incipiente movimento psicodélico, tudo reforçado pela produção do consumado Dave Hassinger. O primeiro álbum da Prunes acabou prejudicado pelo material apático, mas o disco seguinte, "Underground", apresentou três das melhores realizações do grupo, "Hideaway", "The Great Banana Hoax" e "Long Day's Flight". Todavia, a banda não se mostrou capaz de sustentar um perfil exitoso, tornando-se cada vez mais descontente com as restrições artísticas que tanto o seu empresário quanto o seu produtor lhe impunham.
O complacente Quint substituiu Ritter, mas isso não impediu que os membros remanescentes caíssem fora durante a gravação de "Mass In F Minor". Essa aclamada fusão de cantos gregorianos com rock lisérgico foi composta e arranjada por David Axelrod, que repetiu a dose no álbum posterior, "Release Of An Oath". Um lineup inteiramente novo - Ron Morgan (guitarra), Mark Kincaid (nascido em Topeka, Kansas, EUA; guitarra.), Brett Wade (nascido em Vancouver, Colúmbia Britânica, Canadá; baixo) e Richard Whetstone (nascido em Hutchinson, Kansas, EUA; bateria) - completou o desbotado "Just Good Old Rock 'N' Roll", desprovido dos traços da ousadia que impregnava os membros originais da banda.
A Electric Prunes ficou esquecida até 2001, quando, após o lançamento da coletânea "Lost Dreams", integrantes do grupo voltaram a se reunir. Tulin, Lowe e Williams pediram o auxílio gabaritado de Peter Lewis, da Moby Grape, e lançaram "Artifact", um disco inteiramente digno de crédito. Desinteressada em descansar sobre os louros, a renovada Electric Prunes editou um segundo disco de inéditas em 2004 (nota minha: chamado "California") (The Encyclopedia Of Popular Music. Compiled and edited by Colin Larkin. New York: Omnibus Press, 2007, p. 486; tradução livre do inglês).

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...