sábado, 30 de abril de 2016

Bob Weir - Ace

Músico: Bob Weir
Disco: Ace
Ano: 1972(*)
Gênero: Blues Rock, Boogie Rock, Classic Rock
Faixas:
1. Greatest Story Ever Told (Weir, Hunter, Hart) 3:42
2. Black-Throated Wind (Weir, Barlow) 5:42
3. Walk In The Sunshine (Weir, Barlow) 3:04
4. Playing In The Band (Weir, Hunter, Hart) 7:37
5. Looks Like Rain (Weir, Barlow) 6:10
6. Mexicali Blues (Weir, Barlow) 3:27
7. One More Saturday Night (Weir, Hunter) 4:30
8. Cassidy (Weir, Barlow) 3:40
Créditos:
Robert "Ace" Weir: Acoustical & Electric Guitars
William "Fairplay" Kreutzmann: Drums
Phil Lesh: Bass, Harmony Vocal ("Mexicali Blues")
Jerry Garcia: Electric Guitar, Steel Pedal Guitar ("Looks Like Rain")
Keith Goudchaux: Piano
Donna Godchaux: Harmony Vocals
Dave Torbert: Bass ("Greatest Story Ever Told")
Luis Gasca, Hadley "Snooky" Flowers, The Space Rangers: Horns
(*) CD lançado em 1989.
http://freetexthost.com/qjy2phs5tq
Biografia:
A  biografia do músico, que segue, em tradução livre do inglês, foi extraída do site Oldies, que, por sua vez, cita, como fonte primária do texto, a Encyclopedia Of Popular Music, de Colin Larkin (sob licença da editora Muze).
Nome verdadeiro: Robert Hall, nascido em 16 de outubro de 1947, em São Francisco, Califórnia, EUA. Weir trilhou uma longa carreira como guitarrista e vocalista da Grateful Dead, lendária banda da costa oeste americana. Tal qual seus colegas da Dead, ele embarcou esporadicamente em projetos individuais, a par de tocar com outras bandas. "Ace" foi seu primeiro e excelente disco solo (a bem da verdade, um álbum da Grateful Dead disfarçado). Mais tarde, em 1976, ele se uniu à Kingfish.
Em 1981, ele se apresentou com uma agregação chamada Bobby And The Midnites, que incluía os músicos de jazz Billy Cobham (bateria), Alfonso Johnson (baixo) e seu colega da Grateful Dead, Brent Mydland (teclados). Esse interessante agrupamento tocava fusion e reggae e lançou um disco homônimo.
Weir possui um estilo incomum, distintivo e subestimado, preferindo tocar acordes variáveis de jazz em estruturas de rock, sem rodeios.
Essa prática pode ser percebida, com ótimo resultado, em "Live Dead", o clássico disco da Grateful Dead de 1970, e na maior parte dos álbuns da série "Dick's Pick", oriundos de fitas cassetes. Na derradeira série, a mixagem não separou sua guitarra. Nos últimos anos, Weir "descobriu sua voz", uma percepção íntima desenvolvida com a idade. Desde a morte de Jerry Garcia, em 1995, e a desativação posterior da Grateful Dead, Weir continuou apresentando-se regularmente e gravando em seu estúdio caseiro, localizado em Marin County, na California.
Suas recentes performances com a Other Ones (nome de uma música da Grateful Dead) têm agradado a legião de Deadheads. O flexível lineup compreende Bruce Hornsby, Phil Lesh e Mickey Hart, ex-membros da Dead, Dave Ellis (saxofone), Steve Kimock (guitarra), John Molo (bateria) e Mark Karan, um imitador fantástico de Garcia. Ademais, Weir também realiza shows com sua própria e seleta banda, Ratdog, que conta com outro constante colaborador, o baixista Rob Wasserman.

2 comentários:

Jayme da costa Maceió AL disse...

Excelente, Nota 10. Agradecido, Indignaldo.

Indignaldo Silva disse...

Valeu, Jayme.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...