sexta-feira, 10 de julho de 2015

George Thorogood And The Delaware Destroyers - George Thorogood And The Delaware Destroyers [Bonus Track]

Banda: George Thorogood And The Delaware Destroyers
Disco: George Thorogood And The Delaware Destroyers [Bonus Track]
Ano: 2015(*)
Gênero: Blues Rock, Boogie Rock
Faixas:
1. You Got To Lose (Earl Hooker) 3:23
2. Madison Blues (Elmore James) 4:27
3. One Bourbon, One Scotch, One Beer (John Lee Hooker) 8:29
4. Kind Hearted Woman (Traditional; arranged by George Thorogood) 4:22
5. Ride On Josephine (Ellas McDaniel) 4:23
6. Can't Stop Lovin' (Elmore James) 3:35
7. Homesick Boy (George Thorogood) 3:16
8. John Hardy (Traditional; arranged by George Thorogood) 3:32
9. I'll Change My Style (David Parker, Manuel Villa) 4:09
10. Delaware Slide (George Thorogood) 8:04
11. Goodbye Baby [Previously Unreleased] [Bonus Track] (Elmore James) 3:26
Créditos:
George Thorogood: Electric Guitar, Harmonica & Vocals
Ron Smith: Second Guitar
Jeff Simon: Drums
(*) Disco gravado em 1976 e lançado em 1977, já com o nome da banda alterado para George Thorogood And The Destroyers, com a adição de baixo, tocado por Billy Blough, através de overdub, segundo informa o encarte do CD.
http://freetexthost.com/vgxf6j3ecc
Biografia:
Um guitarrista de blues rock que busca sua inspiração em Elmore James, Hound Dog Taylor e Chuck Berry, George Thorogood nunca mereceu muito respeito dos puristas do blues, mas ele se tornou um músico popular e admirado no início dos anos 80, através da sua repetida exposição nas rádios FM e na arena roqueira. O som de Thorogood sempre foi alto, simples e direto - os seus riffs e seus solos baseiam-se no blues de Chicago dos anos 50 e no rock & roll -, mas a sua abordagem musical sem frescura ajudou-o a angariar um público bastante grande nos anos 80, quando seus álbuns passaram a ganhar discos de ouro com regularidade.
Originalmente, Thorogood era um jogador de beisebol da segunda divisão (nota minha: no original, "minor-league", que equivale, na comparação com o futebol, já que não se pratica o beisebol no Brasil, a uma espécie de segunda divisão, série B ou expressão semelhante), mas decidiu ser músico em 1970, após assistir a um concerto de John Paul Hammond. Três anos mais tarde, ele montou a Destroyers no seu estado natal, Delaware; além dele, a banda contava com o baixista Michael Lenn, o segundo guitarrista Ron Smith e o baterista Jeff Simon. Logo após formar a Destroyers, Thorogood levou-a até Boston, onde a banda ficou habitué do circuito de bares bluseiros da cidade. Em 1974, o grupo gravou um punhado de demos, que foram posteriormente lançadas em 1979, no disco "Better Than The Rest".
No período da gravação das demos, a Destroyers foi descoberta por John Forward, que a ajudou a assinar um contrato com a Rounder Records. Antes do grupo gravar o seu primeiro disco, ocorreu a substituição de Lenn por Billy Blough. O álbum de estreia, homônimo, aportou nas lojas no início de 1977. Já o segundo, "Move It On Over", apareceu em 1978, sendo que a sua faixa-título, cover de um clássico de Hank Williams, foi lançada em formato single (nota minha: no Brasil, corresponderia ao compacto simples, bastante comum na época do vinil) e veiculada intensamente nas rádios FM, ajudando o álbum a alcançar o American Top 40 e o disco de ouro.
O sucesso levou ao lançamento de "Better Than The Rest", pela MCA, disco que a banda desdenhou. Em 1980, o grupo perdeu Ron Smith, mas acrescentou um saxofonista, Hank Carter, e lançou seu terceiro álbum, "More George Thorogood And The Destroyers".
Após o lançamento de "More George Thorogood", o guitarrista assinou com a EMI Records e fez seu debute por uma grande gravadora: o disco "Bad To The Bone" saiu em 1982. A faixa que dá nome ao álbum transformou-se no seu primeiro e duradouro hit, graças à grande difusão do vídeo da música na MTV. O LP ganhou o disco de ouro e passou quase um ano nas paradas.
Os três álbuns subsequentes de Thorogood ganharam discos de ouro. Entre "Bad To The Bone" e o disco seguinte de Thorogood, "Maverick", de 1985, a Destroyers adicionou um segundo guitarrista, Steve Chrismar.
Por volta do início dos anos 90, a audiência de Thorogood começou a diminuir. Nenhum dos álbuns que ele lançou na época recebeu o disco de ouro, ainda que a faixa-título de "Haircut", de 1993, tenha chegado ao segundo posto nas paradas.
Apesar do declínio das vendas dos seus discos, Thorogood continuou atuando nas casas noturnas de blues e rock, geralmente atraindo grande público. Seus trabalhos posteriores incluem "Rockin' My Life Away", de 1997, "Half A Boy/Half A Man" e "Live in '99", ambos de 1999, "Ride 'Til I Die", de 2003, e "The Hard Stuff", de 2006. Thorogood retornou à EMI/Capitol em 2009, lançando o disco de covers bodegueiros "The Dirty Dozen". Dois anos depois, outro álbum de covers, "2120 South Michigan Ave.", agora rendendo tributo à Chess Records (Stephen Thomas Erlewine, AllMusic; tradução livre do inglês).

2 comentários:

Anônimo disse...

Please... what's the password ( in english ) ?

Indignaldo Silva disse...

discofilos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...