terça-feira, 5 de agosto de 2014

Jerry Garcia - Run For The Roses [Bonus Tracks]

Músico: Jerry Garcia
Disco: Run For The Roses [Bonus Tracks]
Ano: 2005(*)
Gênero: Alternative Rock, Psychedelic Rock, Classic Rock
Músicas:
1. Run For The Roses (Garcia, Hunter) 3:41
2. I Saw Her Standing There (Lennon, McCartney) 2:57
3. Without Love (McPhatter) 4:26
4. Midnight Getaway (Garcia, Kahn, Hunter) 7:53
5. Leave The Little Girl Alone (Kahn, Hunter) 3:35
6. Valerie (Garcia, Hunter) 5:25
7. Knockin' On Heaven's Door (Dylan) 7:30
8. Fennario [A.k.a. "Peggy-O"] [Previously Unissued Recording] [Bonus Track] (Traditional) 5:29
9. Alabama Getaway [Previously Unissued Recording] [Bonus Track] (Garcia, Hunter) 3:24
10. Tangled Up In Blue [Previously Unissued Recording] [Bonus Track] (Dylan) 6:21
11. Simple Twist Of Fate [Previously Unissued Recording] [Bonus Track] (Dylan) 5:26
12. Dear Prudence [Previously Unissued Recording] [Bonus Track] (Lennon, McCartney) 5:55
13. Valerie [Alternate Mix] [Previously Unissued Recording] [Bonus Track] (Garcia, Hunter) 5:23
Créditos:
Jerry Garcia: Guitar, Vocals, Slide Guitar
Ron Tutt: Drums, Tambourine, Percussion
Melsin Seals: Organ
Jimmy Warren: Piano, Clavinet
John Kahn: Bass, Fretless Bass, Synthesizer, Guitar, Slide Guitar, Piano, Clavinet
Michael O'Martian: Clavinet, Piano
Merl Saunders: Organ
Roger Neuman: Trumpet
Liz Stires: Vocals
Julie Stafford: Vocals
(*) LP lançado originalmente em 1982.

Biografia:
Jerome John Garcia (nascido em 1 de agosto de 1942, em São Francisco, Califórnia, EUA, e falecido em 9 de agosto de 1995, em Forest Knolls, Califórnia, EUA), o eclético guitarrista da Grateful Dead, era capaz de tocar simultaneamente com dois ou três grupos sem que isso afetasse sua carreira à frente de uma das bandas lendárias do rock.
Durante quatro décadas, Garcia exerceu uma luminosa liderança no cenário musical da costa oeste – ele foi citado no disco "Surrealistic Pillow", da Jefferson Airplane, como um "conselheiro musical e espiritual", conhecido na região como "Capitão Viagem" (nota minha: no original, "Captain Trips", sendo óbvio que a palavra viagem, aí, está relacionada ao notório consumo de drogas de Garcia). Além da atividade em estúdio com a Jefferson Airplane, ele também trabalhou com David Crosby, Paul Kantner, Jefferson Starship, New Riders Of The Purple Sage e Crosby, Stills, Nash And Young, e ainda, num plano mais secundário, com David Nelson, John Kahn, David Grisman, Peter Rowan, Merl Saunders e Howard Wales (ex-A.B. Skhy). Garcia sentia-se à vontade tanto no banjo quanto na pedal steel, e era hábil o suficiente para tocar dois gêneros musicais diferentes sem deixar que um preponderasse perante o outro (rock 'n' roll/blues e country/bluegrass).
O mais notável é que o seu estilo harmonioso não ficava comprometido com a ausência do dedo médio da mão direita, perdido num acidente quando criança. (Ele e Tiff, seu irmão mais velho, estavam cortando lenha. Tiff manejava o machado e Jerry colocava o dedo no cepo, tirando-o antes de Tiff partir a madeira. Todavia, num determinado momento, ele não foi tão rápido e Tiff, sem querer, atorou-lhe o dedo.)
Garcia era conhecido e admirado como um hippie verdadeiro, que nunca "se vendeu" ao sistema. Depois de quase morrer devido a uma overdose de heroína, em 1986 – episódio bastante divulgado –, ele, filosoficamente, afirmou: "Tenho 45 anos e estou pronto para qualquer coisa, porque, na verdade, eu nem esperava viver tanto tempo, então estou no lucro com essa porcaria toda". Ele continuou excursionando e gravando com a Dead, com David Grisman e com sua própria banda – Jerry Garcia Band – até pouco antes de morrer de ataque cardíaco no centro de tratamento de Serenity Knolls, perto de sua casa, em Marin County, Califórnia, onde se internara. Anos de abuso de drogas, tabagismo intenso e uma dieta ruim (ele adorava cachorros-quentes) contribuíram para o seu declínio. Isso, porém, não deve ofuscar o amor e o carinho que ele conquistou e a sua grande importância como músico, cantor e compositor. Garcia tinha um incrível conhecimento musical, vasto e multifacetado. Ele conseguia tocar com qualquer um a qualquer hora e em qualquer lugar, e sempre manteve uma notável capacidade de adaptar-se a todos os estilos e gêneros musicais. O lançamento póstumo de "The Pizza Tapes" demonstra isso; uma espontânea gravação recheada da mais pura alegria de Garcia em poder tocar com outros músicos num ambiente informal. Ele era um gênio raro (The Encyclopedia Of Popular Music. Compiled and edited by Colin Larkin. New York: Omnibus Press, 2007, p. 579; tradução livre do inglês).

2 comentários:

juan manuel muñoz disse...

thanks for jerry, cheers

Indignaldo Silva disse...

You're welcome, Juan.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...