sábado, 3 de dezembro de 2016

Mott The Hoople - Mott The Hoople [Bonus Tracks]

Banda: Mott The Hoople
Disco: Mott The Hoople [Bonus Tracks]
Ano: 2003(*)
Gênero: Glam Rock, Hard Rock
Faixas:
1. You Really Got Me (Davies) 2:55
2. At The Crossroads (Sahm) 5:33
3. Laugh At Me (Bono) 6:32
4. Backsliding Fearlessly (Hunter) 3:46
5. Rock And Roll Queen (Ralphs) 5:10
6. Rabbit Foot And Toby Time (Ralphs) 2:04
7. Half Moon Bay (Ralphs, Hunter) 10:38
8. Wrath And Wroll (Stevens) 1:48
9. Ohio [Live] [Bonus Track] (Young) 4:25
10. Find Your Way [Instrumental] [Bonus Track] (Ralphs) 3:32
Créditos:
Ian Hunter: Piano, Lead Vocals
Mick Ralphs: Lead Guitar, Vocals
Verden Allen: Organ
Overend Watts: Bass Guitar
Buffin: Drums
(*) LP lançado originalmente em 1969.
Biografia:
Tendo tocado em diferentes bandas roqueiras em Hereford, Inglaterra, no fim dos anos 60, os membros fundadores dessa banda foram: Overend Watts (nome completo: Peter Overend Watts, nascido em 13 de maio de 1947, em Birmingham, Inglaterra; vocais e baixo), Mick Ralphs (nome verdadeiro: Michael Geoffrey Ralphs, nascido em 31 de maio de 1944, em Hereford, Herefordshire, Inglaterra; vocais e guitarra), Verden Allen (nascido em 26 de maio de 1944, em Hereford, Inglaterra; órgão) e Dale Griffin (nascido em 24 outubro de 1948, em Ross-on-Wye, Inglaterra; vocais e bateria).
Após dispensar o vocalista Stan Tippens, o grupo estava à beira da dissolução quando Ralphs tomou a iniciativa de mandar uma demo ao produtor Guy Stevens, da Island Records. Stevens gostou do que ouviu, e a banda então colocou um anúncio na Melody Maker, informando que precisava de um cantor. Ian Hunter (nascido em 3 de junho de 1946, em Shrewsbury, Shropshire, Inglaterra; vocais, teclados e guitarra), um músico promissor, candidatou-se ao posto, sendo aprovado no teste de audição. Em junho de 1969, Stevens batizou a banda com o nome Mott The Hoople, inspirado no romance homônimo escrito por Willard Manus. O primeiro disco, "Mott The Hoople", apresentou uma forte influência de Bob Dylan, sobretudo nos vocais anasalados de Hunter e no visual do cantor. Com seu cabelo tufoso e encobrindo o rosto, Hunter assemelhava-se bastante ao Dylan de 1966 e assim se manteve ao longo de toda sua carreira.
"Mott The Hoople", com a capa ilustrada por M.C. Escher, continha atraentes interpretações de "You Really Got Me", da Kinks, e "Laugh At Me", de Sonny Bono, deixando a impressão de que a banda se sobressairia. Entretanto, os três discos posteriores goraram, e somente a popularidade adquirida com suas performances ao vivo é que impediu o grupo de separar-se. Apesar da participação de Steve Marriott nos vocais de apoio em "Midnight Lady", com produção de Shadow Morton, um sucesso teimava em não acontecer. Em 26 de março de 1972, sequenciando a saída de Allen, o grupo, desiludido, resolveu parar. O onipresente padrinho David Bowie convenceu a banda a prosseguir, oferecendo-se para assisti-la como produtor e colocando-a sob a asa do seu empresário, Tony De Fries, além de presenteá-la com "All The Young Dudes", um requintado Top 5 britânico.
A cativante "Honaloochie Boogie" manteve o bom momento, mas houve um pequeno contratempo com a saída de Ralphs para formar a Bad Company. Com novos integrantes ⏤ Morgan Fisher (nascido em 1° de janeiro de 1950, em Londres, Inglaterra) e Ariel Bender (nome verdadeiro: Luther Grosvenor, nascido em 23 de dezembro de 1949, em Evesham, Worcestershire, Inglaterra) ⏤, a banda desfrutou uma temporada de sucessos Top 10 no Reino Unido, incluindo "All The Way From Memphis" e "Roll Away The Stone". Durante sua fase derradeira, Mick Ronson (nascido em 26 de maio de 1945, em Hull, Yorkshire, Inglaterra, e morto em 30 de abril de 1993), braço direito de Bowie, ingressou na banda, no lugar de Grosvenor (que saíra para unir-se à Widowmaker).
Os preparativos para uma excursão europeia no final de 1974 cessaram devido à hospitalização de Hunter por esgotamento físico, circunstância que acabou determinando o cancelamento da turnê. Quando circularam rumores de que Hunter assinara contrato com uma gravadora, pretendendo projetar-se como artista solo, com Ronson trabalhando ao seu lado, houve um racha na banda, que a levou a uma turbulenta separação. Com a partida oficial de Hunter e Ronson, os membros restantes, Watts, Griffin e Fisher, resolveram seguir em frente, adotando a abreviada denominação Mott (The Encyclopedia Of Popular Music. Compiled and edited by Colin Larkin. New York: Omnibus Press, 2007, pp. 1002-3; tradução livre do inglês).

2 comentários:

Jonas Ribeiro disse...

Era uma banda muito boa, mas, pecou por ter priorizado em todos os discos baladas em excesso, e rock 'n roll mesmo foram poucas faixas, mas eu gosto muito do lp "All the young dudes", pra mim, o melhor dêles, e a balada que título ao disco é matadora, linda.

Indignaldo Silva disse...

Uma análise interessante, Jonas. Obrigado por comentar.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...