domingo, 20 de outubro de 2013

The Fox - For Fox Sake [Bonus Tracks]

Cover 1
Banda: The Fox
Disco: For Fox Sake [Bonus Tracks]
Ano: 1970(*)
Gênero: Garage Rock, Psychedelic Rock, Classic Rock
Faixas:
1. Second Hand Love (Lane) 3:10
2. Lovely Day (Brayne) 3:25
3. As She Walks Away (Lane, Apostiledes) 5:29
4. Glad I Could (Brayne) 3:01
5. Butterfly (Brayne) 3:25
6. Look In The Sky (Brayne, Lane) 3:43
7. Goodtime Music (Brayne) 2:49
8. Mr. Blank (Brayne) 3:23
9. Man In A Fast Car (Brayne) 3:00
10. Birthday Card (Lane, Apostiledes) 4:13
11. Madame Magical (Brayne, Apostiledes) 9:42
12. Lovely Day [Original Demo] [Bonus Track] (Brayne) 3:36
13. Mr. Blank [Original Demo] [Bonus Track] (Brayne) 3:23
Créditos:
Steve Brayne: Lead Guitar
Winston Weatherill: Lead Guitar, Sitar
Tim Reeves: Drums
Dave Windross: Bass Guitar, Piano
Alex Lane: Hammond Organ, Piano
(*) CD lançado em 2003, com 2 faixas adicionais.

Biografia:
Um grupo de bons músicos que se especializou em canções melodiosas, ao estilo da Nirvana (nota minha: não é a banda de Kurt Cobain, mas uma britânica, homônima, da década de 60) ou de bandas americanas como Phluph ou Aorta, e que merecia mais sucesso do que alcançou. Seus discos agora são muito raros e procurados, mas a canção "Butterfly", que tipificou o estilo da banda com uma primorosa guitarra e o uso de sitar, ressurgiu mais tarde em "Rubble Vol. 4: 49 Minute Technicolor Dream" (LP), "Rubble Vol. 3" (CD) e "Electric Psychedelic Sitar Headswirlers Vol. 6" (CD).
3Entretanto, nem todas as faixas do álbum funcionam bem. Algumas, como "Secondhand Love" ou "Mr. Blank", apresentam melodias interessantes e interação agradável entre órgão e guitarra, ao passo que outras se mostram falhadas, como "Goodtime Music", que soa como uma paródia da Them, mas certamente não foi assim idealizada. A faixa mais psicodélica é "Madame Magical" (9:42), com mudanças de ritmo e um divertido órgão. Se você quer ouvir o disco, compre a edição americana, lançada com uma capa muito melhor e por um terço do preço da edição britânica, ou confira o recente relançamento (Vernon Joynson, in The Tapestry of Delights - The Comprehensive Guide to British Music of the Beat, R&B, Psychedelic and Progressive Eras 1963-1976. Borderline Productions, Telford, 2006, p. 529; tradução livre do inglês).

4 comentários:

Celso disse...

Esse disco, segundo o Mestre me falou, chegava a 200 doletas na era pre internética.

Se eu conheço, eu não me lembro, por isso tô levando

Indignaldo Silva disse...

Cara, já faz quatro anos que eu postei. Nem me lembro mais das músicas. Mas deve ser bom. E se não for, é só deletar. O bom dos downloads é isso, não é preciso jogar o disco fora. Abraço, Celso.

Anônimo disse...

Eu nunca deleto.

Sabe aquele negócio de que alguém pode pedir um "just one Link, please!!"?

Pois é,

kkkkkkkkkkkkkk

Indignaldo Silva disse...

É verdade. Principalmente lá pelos lados do Hell de Janeiro...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...