sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Primevil - Smokin' Bats At Campton's

Cover 3
Banda: Primevil
Disco: Smokin' Bats At Campton's
Ano: 2006(*)
Gênero: Hard Rock
Faixas:
1. Leavin' (Lucas, Sipe, Campton) 3:53
2. Progress (Sipe, Campton) 3:25
3. Fantasies (Wilfong) 6:00
4. Pretty Woman (Cupp, Lucas, Sipe, Campton) 3:11
5. Tell Me If You Can (Primevil) 5:20
6. Hey, Lover (Primevil, Winoker, Lucas, Campton) 2:36
7. High Steppin' Stomper (Campton, Sipe, Wilfong) 4:27
8. Your Blues (Campton, Sipe, Wilfong) 7:24
Créditos:
Dave Campton: Lead Vocals, Harp, Percussion, Electric Chair
Mel Cupp: Drums
Larry Lucas: Electric Guitars, Acoustic Guitars, Vocals
Mark Sipe: Bass Guitar
Jay Wilfong: Electric Guitar, Screams, Synthesizer ("Fantasies")
Moe Whittemore: Synthesizer ("Hey, Lover")
(*) Disco gravado em 1974.
Logo Design by FlamingText.com Logo Design by FlamingText.com
Biografia:
Banda de hard rock de breve existência, a Primevil compunha-se do vocalista Dave Campton, os guitarristas Larry Lucas e Jay Wilfong, o baixista Mark Sipe e o baterista Mel Cupp (Moe Whittemore contribuiu tocando sintetizadores em estúdio), músicos que, na sua maioria, mal haviam saído da adolescência quando gravaram o solitário LP da banda, "Smokin' Bats At Campton's", em 1974. Produzido pelo 700 West Studio, de New Palestine, Indiana, o disco não contava com uma gravadora para divulgá-lo e, por isso, alcançou apenas projeção na região centro-oeste americana na época do seu lançamento.
anigif
Mas o poderoso hard rock do disco, temperado com blues e metal e enriquecido com discretos movimentos em direção ao progressivo e psicodélico, acabaria tornando a Primevil cultuada pelos novos entusiastas do stoner rock, que começaram a comprar na eBay cópias do raro vinil por centenas de dólares e instigando a tardia reedição do álbum, em CD, no ano de 2006 (Eduardo Rivadavia, site AllMusic; tradução livre do inglês).

3 comentários:

Only Good Song disse...

Fala,
O negócio voltou a funcionar novamente.
Deve ter sido um bug momentaneo

Marco Túlio disse...

Rapaz, que pena esta banda ter ficado só neste petardo, puxa, que discaço....hard-rock de primeira linha, devidamente ripado hehehe, valeu Indignaldo, belíssimo post.

Indignaldo Silva disse...

É realmente impressionante, Marco, a quantidade de bandas boas que existiam nas décadas de 60 e 70 e que acabaram não fazendo sucesso, sei lá, por azar ou falta de divulgação. Essa foi uma delas, com certeza.
Valeu pelo comentário.
Um abraço.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...