terça-feira, 15 de outubro de 2013

Alan Wilson - The Blind Owl

Cover
Músico: Alan Wilson
Disco: The Blind Owl
Ano: 2013
Gênero: Blues, Blues Rock, Classic Rock
Faixas:
Disc 1
1. On the Road Again (Jones, Wilson) 5:04
2. Help Me (Dixon) 3:16
3. An Owl Song (Wilson) 2:48
4. Going Up The Country (Wilson) 2:50
5. My Mistake (Wilson) 3:24
6. Change My Ways (Wilson) 2:55
7. Get Off My Back (Wilson) 5:18
8. Time Was (Wilson) 3:27
9. Do Not Enter (Wilson) 2:56
10. Shake It And Break It (Wilson) 2:37
11. Nebulosity (Canned Heat)/Rollin' And Thumblin' (Morganfield)/Five Owls (Canned Heat) 4:42
Disc 2
1. Alan's Intro 1:29
2. My Time Ain't Long (Wilson) 3:51
3. Skat (Wilson) 2:45
4. London Blues (Wilson) 5:31
5. Poor Moon (Wilson) 3:28
6. Pulling Hair Blues (Wilson) 9:33
7. Mean Old World (Jacobs) 3:29
8. Human Condition (Barreda, Hite Jr., Parra, Vestine, Wilson) 5:29
9. Childhood's End (Wilson) 2:42
Créditos:   
Alan Wilson: Bottleneck Guitar, Rhythm Guitar, Harmonica, Vocals
Henry Vestine: Guitar
Harvey Mandel: Guitar
Larry Taylor: Bass
Tony de la Barreda: Bass
Frank Cook: Drums
Adolfo de la Parra: Drums, Percussion
Dr. John: Piano
Jim Horn: Flute
Logo Design by FlamingText.com Logo Design by FlamingText.com
Biografia:
Alan "Blind Owl" Wilson Christie (nascido em 4 de julho de 1943 e falecido em 3 de setembro de 1970) foi o líder, cantor e compositor principal da banda bluseira americana Canned Heat (nota minha: a afirmação é, no mínimo, controversa; basta pesquisar os discos e as apresentações da banda para constatar-se que Wilson compôs pouco, cantou pouco e há sérias dúvidas de que liderava o grupo, dada a sua reconhecida timidez, apontada inclusive como uma das causas da depressão que o acometeu e que o levou, via de consequência, a tirar a própria vida). Tocava guitarra e harmônica e compôs várias músicas para a banda.
2Wilson nasceu em Boston, Massachusetts, e cresceu no subúrbio de Arlington, na mesma cidade. Graduou-se em música na Universidade de Boston e tocou frequentemente no circuito das cafeterias de Cambridge onde ocorriam apresentações de folk e blues. O apelido, "Blind Owl", nasceu da sua extrema hipermetropia; exemplificando: certa ocasião, quando estava tocando num casamento, Wilson depositou sua guitarra em cima do bolo nupcial, simplesmente porque não o enxergava. Fito de la Parra, baterista da Canned Heat, escreveu em seu livro: "Sem os óculos, Alan literalmente não conseguia reconhecer as pessoas com quem tocava a dois metros de distância, tamanha a cegueira dele". Wilson escreveu para um jornal de Boston e foi considerado um dos maiores especialistas sobre os músicos de blues das gerações anteriores à sua. Um estudante dedicado aos primórdios do blues, suas maiores influências foram Skip James, Robert Johnson, Son House, Charley Patton, Tommy Johnson, John Lee Hooker, Muddy Waters e Booker White. E James revelou-se o personagem mais exaltado na sua jornada musical. No colégio, Wilson estudou 1.931 gravações de James com grande fascínio e, na época, começou a cantar no mesmo tom alto do seu ídolo, aperfeiçoando, com o passar do tempo, a voz tenorina que o tornaria conhecido.
7Integrando a Canned Heat, Wilson participou de dois concertos proeminentes dos anos 60: o Monterey Pop Festival, em 1967, e o Woodstock Festival, em 1969. E, nos anos 70, marcou presença no Isle Of Wight Festival (sua última aparição). A Canned Heat apareceu no documentário sobre Woodstock, e a canção "Going Up The Country", cantada por Wilson, tornou-se o tema oficial do famoso concerto. Wilson também compôs "On The Road Again", provavelmente a segunda música mais popular da banda (nota minha: no LP "Boogie With Canned Heat", de 1967, consta como compositor da música, isolado, Jim Oden; já o mesmo disco, em CD, lançado em 1999, aponta como compositores da música Alan Wilson e Floyd Jones). 
Wilson foi um conservacionista apaixonado, que adorava ler livros sobre botânica e ecologia. Dormia, sempre que possível, ao ar livre, para ficar em contato com a natureza. Em 1969, compôs e gravou a canção "Poor Moon", expressando preocupação com a potencial poluição da lua. Também escreveu o ensaio "Grim Harvest", sobre as florestas de sequoias costeiras da Califórnia, que acabou impresso e encartado no disco "Future Blues", da Canned Heat (nota minha: na verdade, não se trata nem de longe de um "ensaio", embora não falte quem assim o rotule, mas sim de um curto texto sobre as referidas árvores, que alguns até chamam de "poema" – aí incluído o próprio site dedicado ao músico –, o que também não corresponde à realidade).
8Depois da "redescoberta" de Eddie "Son" House, em 1964, Wilson ensinou-lhe a tocar novamente as músicas que o veterano bluseiro gravara em 1930 e 1942 e que desaprendera devido à sua longa ausência do cenário musical; House gravou pela Columbia em 1965 e dois dos três registros realizados tiveram a participação de Wilson tocando harmônica e guitarra. No disco duplo "Hooker 'N Heat", de 1970, ouve-se John Lee Hooker perguntando como Wilson era capaz de segui-lo tocando tão bem.
Hooker era conhecido por ser um artista difícil de acompanhar, em parte por sua desconsideração à estrutura musical. Entretanto, Wilson acompanhou-o sem maiores problemas no álbum. Hooker concluiu que "você [Wilson] deve ter ouvido meus discos durante toda a sua vida". Hooker também já afirmou que "Wilson é [foi] o maior gaitista que já existiu".
Stephen Stills dedicou a música "Blues Man", do álbum "Manassas", a Wilson – e também a Jimi Hendrix e Duane Allman.
Wilson morreu em Topanga Canyon, na Califórnia, aos 27 anos. Depois da autópsia, atribuíram-lhe a morte à intoxicação aguda por ingestão de barbitúricos. Embora Wilson tivesse tentado suicidar-se antes de falecer e a causa do seu óbito apontasse o suicídio, isso nunca se tornou claramente estabelecido, e o músico não deixou nenhum bilhete.
12 Wilson interessava-se pela preservação da natureza, sobretudo das sequoias. Ao morrer, também se extinguiu a organização Music Mountain, criada pelo músico para dar vazão ao seu projeto ambiental. Visando a apoiar-lhe o ideal, a família de Wilson adquiriu um bosque (nota minha: no original, "grove naming", expressão sem similar em português; seria algo parecido como "bosque comemorativo") para homenageá-lo, através da Liga de Preservação das Sequoias, sediada na Califórnia. O dinheiro ganho com a venda do memorial seria usado pela instituição californiana para apoiar reflorestamento, pesquisa, educação e aquisição de novas e antigas espécies da árvore tão estimada por Wilson (Wikipedia; tradução livre do inglês).

8 comentários:

kuckoo disse...

link on disc 2 ?

Musicômano disse...

There is not, kuckoo. There is only one link. Cheers!

Silvio disse...

MUITO OBRIGADO! COMO O ALAN, NUNCA HAVERÁ OUTRO. OBRIGADO PELO SEU TRABALHO DE GARIMPAGEM E DISPONIBILIZAÇÃO DE EXCELENTES GRAVAÇÕES. CONTINUE.

Musicômano disse...

Obrigado pelo comentário, Silvio. Eu também sempre gostei bastante do Wilson, acho que ele foi o diferencial da Canned Heat, com a sua característica voz. Um abraço.

kuckoo disse...

Here´s 2 CD of Allan Wilson :
http://www59.zippyshare.com/v/35512538/file.html

Musicômano disse...

It's the same album, kuckoo... I did not understand. One more link?

Wicked Wolf disse...

I believe Alan Wilson was Canned Heat..He was walked over by the other band members and the Bear acted like he was the boss but all he could sing was fried boogie all the time or rolling and tumbling. As you can see after Allen's death there music was sick , no singles and then they became in my book a night club act of a bunch of has beens. I wish Alan wold have left the band and started his own band. Theres no telling what we missed by loosing him in 1970. I collect blues and my Canned Heat collection stops in 1970.

Indignaldo Silva disse...

Thanks for comment, Wicked Wolf.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...