terça-feira, 30 de setembro de 2014

Steve Cropper - With A Little Help From My Friends

Cover
Músico: Steve Cropper
Disco: With A Little Help From My Friends
Ano: 1971(*)
Gênero: Blues Rock, R&B, Soul
Músicas:
1. Crop Dustin' (Miles, Cropper) 2:58
2. Land Of 1000 Dances (Kenner, Domino) 5:30
3. 99 1/2 (Floyd, Cropper, Pickett) 3:20
4. Boo-Ga-Loo Down Broadway (James) 4:28
5. Funky Broadway (Christian) 4:49
6. With A Little Help From My Friends (Lennon, McCartney) 5:31
7. Oh, Pretty Woman (Williams) 3:32
8. I'd Rather Drink Muddy Water (Miller) 3:10
9. The Way I Feel Tonight (Cropper) 3:00
10. In The Midnight Hour (Cropper, Pickett) 3:36
11. Rattlesnake (Cropper, Pickett) 4:52
Créditos (conhecidos):
Steve Cropper: Guitar
James Alexander: Bass
Willie Hall: Drums
Michael Toles: Guitar
Ronnie Gordon: Keyboards
Donald "Duck" Dunn: Bass
Al Jackson: Drums
Leon Russell: Keyboards
Buddy Miles: Drums
Wayne Jackson: Horn
Andrew Love: Horn
Ed Logan: Horn
(*) CD lançado em 1990.
http://www.filefactory.com/file/76c86ceywxa7/STECROPWALHFMF.rar
Biografia:
Provavelmente o guitarrista de soul mais conhecido internacionalmente, Steve Cropper ganhou destaque no início dos anos 60, primeiro com a Mar-Keys ("Last Night") e depois como membro fundador da Booker T. & the MG's. Uma figura importante no movimento soul sulista dos anos 60, Cropper deixou sua marca não só como músico e arranjador (mais notavelmente em canções clássicas de Otis Redding, Sam & Dave e Wilson Pickett), mas também como um bom compositor, coescrevendo a clássica "In the Midnight Hour".
1
Após a dissolução da MG's, Cropper passou a maior parte da década de 70 produzindo para Jeff Beck e Mitch Ryder, entre outros artistas. Nos anos 80, ele reativou o icônico som da Stax (cuja moldagem teve a sua ajuda) para um novo público, quando os atores John Belushi e Dan Aykroyd juntaram-se a ele a serviço da Blue Brothers, originalmente um sketch do programa de televisão Saturday Night Live, que redundou em vários discos e um filme (nota minha: na verdade, foram dois filmes, sendo que, no segundo, John Belushi, que já havia morrido, foi substituído por John Goodman). Cropper permaneceu na ativa no século 21 como músico de estúdio, produtor e colaborador de outros artistas, embora seu verdadeiro nome tenha sido pouco creditado.
Isso mudou em 2008, com o lançamento do convincente disco "Nudge It Up a Notch", gravado em conjunto com Felix Cavaliere, ex-vocalista da Rascals, e editado no Hormone Studio, de Jon Tiven, em Nashville, pelo revitalizado selo Stax Records. A segunda colaboração entre Cropper e Cavaliere, "Midnight Flyer", apareceu em 2010. Em 2011, Cropper lançou "Dedicated: A Salute to the 5 Royales", pela etiqueta 429 Records.
O álbum foi concebido como uma celebração de estrelas e o reconhecimento da fundamental influência do guitarrista de soul Lowman "Pete" Pauling e seu grupo "5 Royales", em atividade na metade dos anos 50 e início dos anos 60, no trabalho dos músicos participantes do disco.
Coproduzido por Tiven, "Dedicated" teve a participação, como convidados, de B. B.  King, Brian May, Steve Winwood, John Popper, Bettye LaVette, Lucinda Williams, Sharon Jones, Shemekia Copeland, Delbert McClinton, Willie Jones, Buddy Miller e do cantor e compositor de 21 anos Dylan LeBlanc, de Louisiana (Cub Koda, AllMusic; tradução livre do inglês).
A revista Rolling Stone colocou Steve Cropper no 39º lugar entre os 100 maiores guitarristas. E, a respeito, escreveu: "Peter Buck considera Steve Cropper 'provavelmente meu guitarrista preferido de todos os tempos'.
Cropper tem sido o ingrediente secreto de algumas das melhores músicas do rock e do soul: na adolescência, teve seu primeiro hit ('Last Night') com o Mar-Keys; passou a maior parte dos anos 60 no Booker T. and the MGs, a banda residente da Stax Records que tocava para Carla Thomas, Otis Redding e Wilson Pickett. Seu estilo econômico e cheio de soul apareceu em gravações de dezenas de astros do rock e R&B, incluindo até os Blues Brothers. Pense na introdução para 'Soul Man', de Sam and Dave, nas notas explosivas em 'Green Onions', de Booker T., ou nos detalhes cheios de filigranas em '(Sittin' on) The Dock of the Bay', de Redding – todas têm o som característico de Cropper, a quintessência da guitarra soul. 'Não me importa estar no centro do palco', diz Cropper. 'Sou um membro da banda, sempre fui'."

2 comentários:

Ansina disse...

A hell of an album, thanks.

Musicômano disse...

You're welcome, Ansina.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...