sábado, 23 de julho de 2016

Steve Miller Band - Children Of The Future

Banda: Steve Miller Band
Disco: Children Of The Future
Ano: 1968(*)
Gênero: Blues Rock, Classic Rock
Faixas:
1. Children Of The Future (Miller) 2:59
2. Pushed Me To It (Miller) 0:38
3. You've Got The Power (Miller) 0:53
4. In My First Mind (Miller, Peterman) 7:35
5. The Beauty Of Time Is That It's Snowing (Psychedelic B.B.) (Miller) 5:18
6. Baby's Callin' Me Home (Scaggs) 3:16
7. Steppin' Stone (Scaggs) 3:09
8. Roll With It (Miller) 2:30
9. Junior Saw It Happen (Pulte) 2:30
10. Fanny Mae (Brown) 3:09
11. Key To The Highway (Broonzy, Segar) 6:18
Créditos:
Steve Miller: Vocals, Guitar, Harmonica
Boz Scaggs: Guitar, Backing Vocals, Lead Vocals ("Baby's Callin' Me Home", "Steppin' Stone")
Jim Peterman: Mellotron, Hammond Organ, Backing Vocals
Lonnie Turner: Bass Guitar, Backing Vocals
Tim Davis: Drums, Backing Vocals, Lead Vocals ("Junior Saw It Happen", "Fanny Mae")
Ben Sidran: Harpsichord ("Baby's Callin' Me Home")
(*) CD lançado em 1989.
http://bit.do/c5eu7
Biografia:
A carreira de Steve Miller abrange duas fases distintas: na primeira, desponta um dos melhores bluseiros-roqueiros entre o final dos anos 60 e início dos anos 70; na segunda, emerge um dos maiores vendedores de discos durante a metade dos anos 70 e começo dos anos 80, empilhando sucessos como "The Joker, "Fly Like An Eagle", "Rock'n Me" e "Abracadabra". Miller entrou em contato com a música por intermédio de seu pai, médico patologista, que, todavia, conhecia estrelas da música, como Charles Mingus e Les Paul, e os recebia em sua casa; Paul ensinou ao jovem Miller alguns acordes de guitarra e mostrou-lhe um estúdio de gravação. Aos 12 anos, Miller, com seu amigo Boz Scaggs, formou a Marksmen Combo, uma banda de blues; os dois uniram-se novamente na Universidade de Wisconsin, EUA, num grupo chamado Ardells, mais tarde denominado Fabulous Night Trains. Em 1964, Miller se mudou para Chicago, Illinois, EUA, e imiscuiu-se na cena bluseira local, trabalhando ao lado de Barry Goldberg durante dois anos.
Transferindo-se para São Francisco, Califórnia, EUA, ele estruturou a primeira versão da Steve Miller Blues Band, com o guitarrista James "Curly" Cooke, o baixista Lonnie Turner e o baterista Tim Davis. A banda angariou um fã-clube local através de uma série de concertos gratuitos e serviu como grupo de apoio de Chuck Berry numa apresentação no Fillmore, em 1967, posteriormente lançada em disco. Scaggs passou a morar em São Francisco ao término de 1967 e substituiu Cooke a tempo de tocar no Monterey Pop Festival, dando início a inúmeras mudanças de pessoal. A banda assinou com a Capitol após o show em Monterey.
Na sequência, houve o deslocamento até Londres para a gravação de "Children Of The Future", que recebeu elogios da crítica e entrou em alguns programas das rádios FM. O disco definiu o neófito estilo de Miller: blues rock influenciado mas não predominado pela psicodelia. O disco seguinte, "Sailor", saudado como provavelmente o melhor produto da incipiente carreira de Miller, atingiu o 24° lugar nas paradas de álbuns da Billboard e consolidou o séquito do músico. Seguiu-se uma fiada de discos de alta qualidade, com posicionamentos semelhantes nas paradas; Miller tornou-se um artista popular, mas as rádios pop não difundiam seu catálogo na época, embora faixas como "Space Cowboy" e "Brave New World" tenham virado clássicos das estações FM roqueiras. Lançado em 1971, "Love Rock" brecou a escalada de Miller, com um grupo fraco e material inexpressivo. Logo depois, outro disco irregular: "Recall The Beginning: A Journey From Eden". As coisas começaram a piorar ainda mais depois que Miller fraturou o pescoço num acidente automobilístico e, posteriormente, contraiu hepatite, acontecimentos que o deixaram fora de combate na maior parte de 1972 e no começo de 1973.
Enquanto se recuperava, Miller tratou de reinventar-se como bluseiro-roqueiro, escrevendo músicas consistentes, harmoniosas e atrativas. Tais características ficaram evidentes no LP "The Joker", de 1973, um instantâneo sucesso, agraciado com disco de platina e com sua faixa-título batendo no topo das paradas pop. Celebrizado, Miller decidiu ficar três anos parado. Comprou uma fazenda e lá construiu seu estúdio, onde gravou, quase ao mesmo tempo, os exitosos discos "Fly Like An Eagle" e "Book Of Dreams". "Fly Like An Eagle", lançado em 1976, eclipsou seu antecessor em termos de qualidade e vendas (mais de quatro milhões de cópias), em que pese o longo tempo de afastamento de Miller do cenário musical. O álbum também forneceu a Miller outro primeiro lugar nas paradas com "Rock'n Me", além de gerar vários singles. "Book Of Dreams" mostrou-se igualmente bem-sucedido, vendendo mais de três milhões de LPs e produzindo, outrossim, numerosos sucessos. Todos os hits dos primeiros três discos de Miller, marcados pelo estilo pop, figuraram em "Greatest Hits 1974-1978", que até agora já vendeu mais de seis milhões de exemplares e permanece com sua popularidade inalterada.
Miller então pausou suas atividades novamente, só voltando no encerramento de 1981 com o decepcionante "Circle Of Love". Passados seis meses, no entanto, veio a reabilitação através de "Abracadabra"; a faixa-título rendeu-lhe, pela terceira vez, o primeiro posto nas paradas de singles. Os álbuns ulteriores, editados nos anos 80 – "Italian X Rays", 1984; "Living In The 20th Century", 1986; e "Born 2B Blue", 1988 –, mostraram-se despossuídos de relevância para merecerem os aplausos da crítica e a prosperidade comercial. Miller retornou à boa forma no princípio dos anos 90 graças a "Wide River" (a faixa-título entrou no Top 40) e a uma coletânea, com 3 CDs, organizada pelo próprio músico. E prosseguiu realizando destacados shows nos anos 2000, compartilhando o palco com renomados artistas roqueiros, como ocorreu na turnê de 2008 com Joe Cocker. Em 2010, Miller e sua banda lançaram "Bingo!" – o primeiro álbum de estúdio do grupo em 17 anos –, debutando na gravadora Space Cowboy Records, pertencente ao músico. "Let Your air Down" apareceu na primavera de 2011, e teve a participação derradeira de Norton Buffalo, mago da gaita e constante colaborador de Miller, que morreu de câncer no pulmão em 2009 (Steve Huey, AllMusic; tradução livre do inglês).

4 comentários:

dolem disse...

The Free Text link is broken. BTW, thanks for all of the excellent music that you showcase on this site!

Indignaldo Silva disse...

It's not broken. When the page of the Yandex site opens, click the download button in the right column.

KevM disse...

Thanks, man

Indignaldo Silva disse...

You're welcome, KevM.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...