quarta-feira, 27 de julho de 2016

Nitzinger - Nitzinger [Bonus Tracks]

Banda: Nitzinger
Disco: Nitzinger [Bonus Tracks]
Ano: 2006(*)
Gênero: Blues Rock, Hard Rock
Faixas:
1. L.A. Texas Boy (2:28)
2. Ticklelick (2:44)
3. No Sun (3:40)
5. Boogie Queen (4:50)
6. Witness To The Truth (3:26)
7. The Nature Of Your Taste (2:25)
8. My Last Goodbye (3:42)
9. Enigma (4:12)
10. Hero Of The War (3:30)
11. King's X [Bonus Track] (2:50)
12. Pretty Boy Shuffle [Bonus Track] (2:39)
Músicas de autoria de John Nitzinger.
Créditos:
John Nitzinger: Lead Guitar & Lead Vocals
Linda Waring: Percussion Section & Vocals
Curly Benton: Bass & Vocals
Bugs Henderson: Lead Guitar
(*) LP lançado originalmente em 1972.
Biografia:
A banda americana Nitzinger era assim chamada em homenagem ao guitarrista texano John Nitzinger, cuja longa carreira rendeu discos esporádicos e shows por mais de três décadas, a partir do final dos anos 60. Natural da cidade de Fort Worth, Texas, EUA, John Nitzinger é um compositor precoce e músico autodidata, que se envolveu com várias bandas e lançou alguns singles inexpressivos na metade dos anos 60. Foi somente na década seguinte que o músico começou a ganhar reconhecimento – primeiro compondo algumas canções para a conterrânea Bloodrock, e depois, com a adesão do baixista Curly Benton e da baterista Linda Waring, criando o power trio designado pelo seu sobrenome.
Essa formação gravou um disco homônimo (uma parte com blues e boogie rock, outra parte com pós-psicodelia esotérica) pela Capitol, em 1971, que rapidamente galgou o Top 200 das paradas americanas com "Louisiana Cock Fight", uma impetuosa canção roqueira tipicamente sulista. O álbum subsequente, chamado (talvez um pouco prematuramente) "One Foot In History", surgiu em 1973, e introduziu o segundo guitarrista Bugs Henderson, mas desta vez ficou no meio do caminho das paradas. Então, após colaborar com Henderson em outro disco de rock pesado sulista do grupo Thunder, não demorou muito para Nitzinger – a banda – ficar reduzida a John e diversos músicos de estúdio, e aí decidir, imprudentemente, mesclar gêneros variados – do rock à discoteca – no álbum "Live Better... Electrically", de 1976.
O guitarrista trabalhou, posteriormente, com a PM, de Carl Palmer, e participou do disco Zipper Catches Skin, da Alice Cooper – e da turnê destinada a divulgá-lo –, mas acabou esquecido fora do Texas, estado onde informalmente se aposentou e se fixou, após anos excursionando (Nitzinger também adquiriu alguns vícios e venceu uma batalha contra o câncer). No novo milênio, John Nitzinger enfim gravou outro álbum, misturando material inédito e músicas antigas, intitulado, apropriadamente, "Going Back To Texas", lançado em 2002. E desde então, Nitzinger realiza apresentações ocasionais, dedica-se a uma parceria musical, ainda em gestação, com Jim Rutledge, ex-companheiro da Bloodrock, e desfruta a redescoberta constante dos seus primeiros trabalhos, mercê do poder de informação e divulgação da Internet (Eduardo Rivadavia, AllMusic; tradução livre do inglês).

2 comentários:

Jayme da costa Maceió AL disse...

Está banda é sensacional. Conheço à algum tempo, por sinal tenho um álbum ao vivo maravilhoso, um Hard meio speed com muito psicodelismo. Agradecido, Indignaldo.

Indignaldo Silva disse...

É isso mesmo, Jaime. E essa música de trabalho do disco é sensacional. Obrigado pelo comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...