terça-feira, 29 de março de 2016

The Spencer Davis Group - Their First LP [Bonus Tracks]

Banda: The Spencer Davis Group
Disco: Their First LP [Bonus Tracks]
Ano: 2008(*)
Gênero: Blues Rock, British Blues, British Invasion, R&B
Faixas:
1. My Babe (Hatfield, Medley) 2:41
2. Dimples (Hooker, Bracken) 2:22
3. Searchin' (Leiber, Stoller) 2:42
4. Every Little Bit Hurts (Cobb) 3:29
5. I'm Blue (Gong Gong Song) (Turner) 2:45
6. Sittin' And Thinkin' (Spencer Davis Group) 3:00
7. I Can't Stand It (McAllister) 2:11
8. Here Right Now (S. Winwood) 3:15
9. Jump Back (Thomas) 1:47
10. It's Gonna Work Out Fine (Seneca, Lee) 3:06
11. Midnight Train (Roy, Hicks) 2:43
12. It Hurts Me So (S. Winwood) 2:58
13. She Put The Hurt On Me [Bonus Track] (Nelson) 2:41
14. I'm Getting Better [Bonus Track] (Bruce) 2:12
15. I'll Drown In My Own Tears [Bonus Track] (Henry, Glover) 4:28
16. Goodbye Stevie [Bonus Track] (Spencer Davis Group) 2:24
17. My Babe [US version] [Bonus Track] (Hatfield, Medley) 2:39
18. Searchin' [US version] [Bonus Track] (Leiber, Stoller) 2:36
19. Every Little Bit Hurts [Us version] [Bonus Track] (Cobb) 3:29
20. Midnight Train [US version] [Bonus Track] (Roy, Hicks) 2:45
21. Incense (as The Anglos) [Bonus Track] (Miller, Farron) 2:25
Créditos:
Spencer Davis: Vocal, Guitar & Harmonica
Steve Winwood: Vocal, Guitar, Harmonica & Piano
Muff Winwood: Vocals & Bass Guitar
Peter York: Drums
Kenny Salmon: Organ ("Every Little Bit Hurts", "Here Right Now")
Peter Asher: Piano ("I'm Blue (Gong Gong Song)")
Millie Small: Refrain Singer ("I'm Blue (Gong Gong Song)")
(*) LP lançado originalmente em 1965.
http://freetexthost.com/xpc3wv1byf
Biografia:
Constituída em Birmingham, Inglaterra, no ano de 1962, com o nome de Rhythm And Blues Quartet, a banda contava com Spencer Davis (nascido em 17 de Julho de 1941, em Swansea, South Wales; guitarra e vocal), Steve Winwood (nome verdadeiro: Stephen Lawrence Winwood, nascido em 12 de maio de 1948, em Birmingham, Warwickshire, Inglaterra;  guitarra, órgão e vocal), Muff Winwood (nome verdadeiro: Mervyn Winwood, nascido em 15 de junho de 1943, em Birmingham, Warwickshire, Inglaterra; baixo) e Pete York (nascido em 15 de agosto de 1942, em Middlesbrough, North Riding of Yorkshire, Inglaterra; bateria).
O professor Davis, o Winwood mais velho e o baterista York já eram músicos experientes, com formação em jazz moderno e tradicional, blues e skiffle (nota minha: segundo a Wikipedia, "o skiffle é um tipo de música folk com influência de jazz, blues e country. Foi popular entre a juventude britânica na década de 1950. Os grupos de skiffle usavam instrumentos improvisados, como tábuas de lavar roupa e garrafas, para dar às canções folk e melodias simples um ambiente rápido e rítmico"). Todavia, o grupo acabou sendo lentamente ofuscado pelo imenso talento inato do Winwood mais moço. Embora bastante requisitado no crescente circuito das casas noturnas, seus discos bluseiros/pop tropeçavam comercialmente, uma situação que se alterou com o advento do esmerado "Keep On Running", de 1965, que alcançou o topo das paradas do Reino Unido. Seguiram-se, quase ininterruptamente, outro campeão de vendas, "Somebody Help Me", e mais três admiráveis sucessos: "When I Come Home", "Gimme Some Lovin'" e "I'm A Man".
Conforme a tradição pop dos anos 60, a banda protagonizou o filme "The Ghost Goes Gear", realizado no Reino Unido com baixo orçamento. Chris Blackwell, fundador da Island Records, empresariou o grupo durante toda sua carreira. Em meio a boatos na imprensa e meses de especulações, Steve Winwood finalmente saiu para formar a Traffic, em 1967. "Here We Go Round The Mulberry Bush", trilha sonora da fita homônima (nota minha: no Brasil, "A Arte de Conquistar um Broto"), lançada no mesmo ano, ironicamente incluiu as duas bandas. Muff Winwood também deu o fora, passando a atuar como chefe da A&R (nota minha: segundo a Wikipedia, "Artists and Repertoire (A&R), em português Artistas e Repertório, é a divisão de uma gravadora responsável pela pesquisa de talentos e desenvolvimento artístico dos músicos") da Island Records.
Davis tocou o barco incorporando Phil Sawyer, posteriormente substituído pelo guitarrista Ray Fenwick, da After Tea, e Eddie Hardin (teclados), que possuía uma voz surpreendentemente parecida com a de Steve Winwood. O novo lineup não repetiu o êxito da formação anterior, mas emplacou dois pequenos sucessos, "Mr. Second Class" e a melodiosa "Time Seller", da fase psicodélica. Após uma série de mudanças de pessoal, abrangendo Dee Murray e Nigel Olsson, Hardin e York retiraram-se para fundar sua própria banda, que angariou alguma fama, especialmente no continente europeu, durante o boom do rock progressivo de 1969-1970. Davis resolveu morar nos Estados Unidos, onde se envolveu no ramo comercial da música, trabalhando na A&R de várias grandes gravadoras.
A banda, com Davis, York, Hardin e Fenwick, reagrupou-se brevemente em 1973, com a adição de Charlie McCracken (ex-Taste) no baixo, e gravou mais dois discos. O contagiante single "Catch Me On The Rebop" por pouco não se tornou um sucesso tardio. Atualmente, York pode ser encontrado tocando em diferentes bandas de jazz; seu reconhecido talento como baterista transformou-o num músico disputado.
Spencer Davis ainda segue gravando discos, ocasionalmente, no seu habitat, situado na costa oeste americana. Muff Winwood tornou-se executivo da CBS Records, responsável pela contratação, entre outros, de Shakin' Stevens, Bros, Paul Young e Terence Trent D'Arby. Steve Winwood, depois de integrar os grupos Blind Faith e Airforce, abraçou uma bem-sucedida carreira solo. Desde 1997, Davis vem promovendo uma nova versão da banda, que inclui o baterista original, York, e o vocalista e guitarrista Miller Anderson, ex-Keef Hartley Band (The Encyclopedia Of Popular Music. Compiled and edited by Colin Larkin. New York: Omnibus Press, 2007, p. 404; tradução livre do inglês).

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...