sábado, 27 de fevereiro de 2016

Stray - Stray [Bonus Tracks]

Banda: Stray
Disco: Stray [Bonus Tracks]
Ano: 2005(*)
Gênero: Blues Rock, Hard Rock, Garage Rock, Psychedelic Rock
Faixas:
1. All In Your Mind (Bromham) 9:21
2. Taking All The Good Things (Bromham) 5:30
3. Around The World In Eighty Days (Bromham) 3:37
4. Time Machine (Bromham) 4:41
5. Only What You Can Make It (Bromham) 4:00
6. Yesterday's Promise (Gadd) 4:19
7. Move On (Bromham, Gadd, Cole, Giles) 5:46
8. In Reverse/Some Say (Bromham, Gadd, Cole, Giles) 8:58
9. Change Your Mind [Outtake Album] [Bonus Track] (Bromham, Gadd) 5:11
10. The Man Who Paints The Pictures [Pye Demo, 1968] [Bonus Track] (Holtzman, Holtzman, Knust) 2:33
11. In The Night [Pye Demo, 1968] [Bonus Track] (Unknown) 2:59
12. Outcast [Pye Demo, 1968] [Bonus Track] (Bromham) 4:01
13. All In Your Mind [Single Version, 1970] [Bonus Track] (Bromham) 4:00
Créditos:
Stephen Gadd: Vocals
Derek Bromham: Guitar
Gary Giles: Bass
Richard Cole: Drums
(*) LP lançado originalmente em 1970.
http://freetexthost.com/rgkk3mo4x2
Biografia:
A biografia da banda, que segue, em tradução livre do inglês, foi extraída do site Oldies, que, por sua vez, cita, como fonte primária do texto, a Encyclopedia Of Popular Music, de Colin Larkin (sob licença da editora Muze).
Originalmente constituída em 1966, a britânica Stray metamorfoseou-se numa formidável banda de rock pesado no final dos anos 60. O mais famoso lineup do grupo compreendia Del Bromham (nascido em 25 de novembro de 1951, em Acton, Londres, Inglaterra; guitarra, vocais e teclados), Steve Gadd (nascido em 27 de abril de 1952, em Shepherd's Bush, Londres, Inglaterra; guitarra, harmônica e vocais), Gary Giles (nascido em 23 de fevereiro de 1952, em Londres, Inglaterra; baixo) e Ritchie Cole (nascido em 10 de novembro de 1951, em Londres, Inglaterra; bateria, substituto de Steve Crutchley). Após sua constituição, a banda assinou com a Transatlantic Records e procurou expandir sua sonoridade, anteriormente baseada apenas no folk. "Stray", de 1970, flagrou a banda no auge do seu rendimento, principalmente através das empolgantes "All In Your Mind" e "Talking All The Good Things". Os discos seguintes seguiram na mesma toada, mas, apesar de um fecundo trabalho, a Stray não conseguiu se libertar dos grilhões do seu estilo bastante comedido. Alcançou, porém, notoriedade momentânea no breve período em que Charlie Kay (irmão dos famosos gêmeos Kray) a empresariou.
Peter Dyer (guitarra e vocais) substituiu Gadd antes da gravação de "Houdini", de 1975, todavia isso não impediu que o declínio da banda persistisse. A separação veio em 1977. Depois, Bromham embarcou em carreira solo de curta duração, gravando para a Gull Records, entre outras gravadoras. Uma rápida reunião em 1983 resultou no álbum "Live At The Marquee", mas na sequência Bomham deixou a banda desocupada para dedicar-se a outros projetos. Tornou a juntá-la, contudo, em 1997, com Dusty Miller (baixo) e Phil McKee (bateria), e, ao longo de vários novos discos, demonstrou que sua guitarra permaneceu afiada. Sua técnica, na porção ao vivo de "Dangerous Games", de 2001, mostrou-se deveras impressionante. No encerramento da década sessentista, a primeira leva de ídolos da guitarra, integrantes da turma do rock pesado, abrangia, infalivelmente, Jimmy Page, Eric Clapton e Jeff Beck. O trabalho passado de Bromham merece reavaliação mediante audição das canções que o músico disponibilizou na web (nota minha: o endereço do seu site é http://www.delbromham.co.uk).
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...