segunda-feira, 9 de outubro de 2017

Toad - B.U.F.O. (Blues United Fighting Organization)

Banda: Toad
Disco: B.U.F.O. (Blues United Fighting Organization)
Ano: 2003(*)
Gênero: Blues Rock, Hard Rock
Faixas:
1. Pig's Walk [Alternate Version] (Vic Vergeat) 4:23
2. Pig's Walk [Reprise] [Alternate Version] (Vic Vergeat) 3:11
3. Animal's World [Alternate Version] (Vic Vergeat) 3:40
4. Animal's World [Alternate Version] (Vic Vergeat) 5:06
5. No Time (Vic Vergeat, Werner Froehlich, Benj Jaeger) 4:35
6. Walking In The Moonlight (Vic Vergeat, Werner Froehlich) 2:17
7. Dream Girl (Vic Vergeat, Werner Froehlich, Benj Jaeger) 5:18
8. A Life That Ain't Worth Livin' (Vic Vergeat) 4:08
9. Tank (Vic Vergeat) 4:49
10. Feelin' Alright (Dave Mason) 6:15
11. Lone Wolf Rocks (Vic Vergeat, Werner Froehlich, Benj Jaeger) 4:10
Créditos:
Vic Vergeat: Guitar, Vocals
Cosimo Lampis: Drums, Percussion, Vocals
Werner Froehlich: Bass, Vocals
Benj Jager: Vocals
(*) Disco gravado no EMI Studios, em Basel, Suíça, entre 12 e 23 de fevereiro de 1970, mas inédito até 2003. 
Biografia:
A Toad, banda suíça de hard e blues rock, pulou (desculpe [nota minha: o pedido de desculpas do biógrafo é pelo trocadilho com o nome da banda: sapo]) para as paradas da Suíça com seu primeiro single, "Stay", de 1972 – pavimentando o caminho para o expressivo movimento metaleiro suíço do começo dos anos 80 e igualmente para bandas notáveis, como Krokus e Celtic Frost.
Essencialmente um trio, constituído por Vittorio "Vic" Vergeat (guitarra e vocais), Werner Frohlich (baixo) e Cosimo Lampis (bateria), a Toad socorreu-se de um vocalista em muitos dos seus discos de estúdio (Bens Jaeger cantou no primeiro álbum, mas saiu assim que a gravação foi concluída). No mesmo ano, o álbum ao vivo "Open Fire: Live in Basel 1972" chegou às lojas, aproveitando a persistente e bem-sucedida turnê da banda. "Tomorrow Blues" surgiu em 1973, e "Dreams" no começo de 1974. LPs ao vivo e em estúdio, além de coletâneas, continuaram a pingar durante o resto dos anos 70 e início dos anos 80, com o lineup da Toad ainda inabalável. No início dos anos 2000, o interesse pelo rock pesado europeu do passado (e da Toad em particular) propiciou uma série de luxuosos relançamentos dos LPs do gênero em CD – e quem se desincumbiu melhor da empreitada foi a gravadora italiana Akarma (J. Scott McClintock, AllMusic; tradução live do inglês).

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...