quarta-feira, 18 de maio de 2016

McPhee - McPhee

Banda: McPhee
Disco: McPhee
Ano: 1971(*)
Gênero: Blues Rock, Classic Rock
Faixas:
1. The Wrong Time (McCracken, Wright) 6:35
2. Sunday Shuffle (Kaika) 3:22
3. Southern Man (Young) 5:50
4. Indian Rope Man (Havens, Price, Roth) 7:14
5. Superstar (Russell, Bramlett) 5:04
6. I Am The Walrus (Lennon, McCartney) 8:00
7. Out To Lunch (Joyce) 10:38
Créditos:
Jim Deverell: Organ, Electric Piano & Vocals
Faye Lewis: Vocals & Percussion
Terry Popple: Drums
Tony Joyce: Guitar
Benny Kaika: Bass
Músicos adicionais:
Shauna Jansen: Harmony Vocals
Ken James: Alto Sax ("Superstar"), Flute ("Out To Lunch")
Larry Durea: Congas ("Indian Rope Man")
(*) CD lançado em 2002.
http://tiny.cc/iqckby
Biografia:
A banda australiana McPhee, de Sydney, formada em 1970, lançou apenas um LP durante sua breve existência, mas o grupo ainda conta com devotados admiradores. O historiador Chris Spencer descreve o LP como "um dos mais colecionáveis (e agradáveis) discos australianos da sua época".
Jim Deverell e Benny Kaika nasceram na Nova Zelândia e o primeiro, juntamente com Tony Joyce, já havia trabalhado como músico de estúdio, tocando com Digby Richards, Delltones e Little Sammy & The In People, entre outros. Faye Lewis atuara como vocalista de apoio remunerada em sessões de gravação e integrara a Luke's Walnut, banda que substituiu, no começo de 1970, o grupo Tully na versão australiana do musical Hair. O inglês Terry Popple pertencera à banda sessentista Tramline, do Reino Unido, que emitiu um par de discos através da Island Records. Após viajar para a Austrália no início da década de 70, Popple conheceu a McPhee quando a banda começou a apresentar-se no circuito das casas noturnas de Sydney; em seguida, passou a integrá-la.
O rock progressivo e o acid rock praticados no Reino Unido influenciaram fortemente a McPhee, como indicam os seus covers de artistas como Spooky Tooth e Brian Auger & The Trinity (com Julie Driscoll). E o então emergente som americano da costa oeste, tipificado no cantor e guitarrista Neil Young, também a inspirou sobremaneira. Sua atuação acontecia na mesma área de grupos contemporâneos, como Melissa e Galadriel, mostrando-se, porém, mais eficiente nas gravações, na comparação com as duas bandas citadas. 
Em 1971, a banda entrou no estúdio World Of Sound, de Martin Erdman, localizado em Sydney, com o propósito de gravar um disco para o selo independente Violet's Holiday, também pertencente a Martin Erdman. As sessões produziram sete faixas, que eram as preferidas do repertório do grupo nas suas performances ao vivo.
O disco continha duas canções originais - "Sunday Shuffle" e o longo número instrumental de jazz-rock "Out To Lunch" (nota minha: o texto original menciona duas músicas, mas cita apenas uma) - e cinco covers, com pesadas versões de "The Wrong Time", da Spooky Tooth, "Southern Man", de Neil Young, "Indian Rope Man", de Ritchie Havens, e "I Am The Walrus", dos Beatles. (...)
A pièce de résistance centrava-se na sinuosa interpretação de "Indian Rope Man" (uma canção de Ritchie Havens, executada seguindo o mesmo arranjo adotado na gravação do grupo britânico Brian Auger & The Trinity [com Julie Driscoll]), com destaque para o impressionante solo de Jim Deverell no órgão Hammond.
Lançado com pouca promoção no início de 1972, o álbum afundou sem deixar vestígios. Com uma tiragem de aproximadamente 500 cópias, permanece, ao lado do lendário "Dr. Chop", da Company Caine, como um dos mais raros LPs australianos do período.
Logo após o lançamento do disco, a McPhee dissolveu-se. Popple retornou ao Reino Unido e juntou-se à Snafu, ao lado do seu ex-colega Mick Moody. Lewis voltou a trabalhar como músico profissional e cantou num grupo chamado Bondi Bitch Band. Kaika tocou com: Jeff St. John, Trama, banda de John Robinson, e New King Harvest, de Leo De Castro. Deverell mudou-se para os Estados Unidos e, aparentemente, morreu de câncer há alguns anos. Joyce deslocou-se para Darwin, e ali associou-se a uma série de bandas aborígenes: Under The Spell Of Trees, Life On Mars e Dogboy (na última, ao lado do baterista americano Allen Murphy, que já tocara na Warumpi Band e na Youthy Yindi). Durante alguns anos da década de 90, Joyce trabalhou no escritório da Australian Music Association (nota minha: no original, "AusMusic organisation", uma instituição inexistente; a que mais se aproxima é a que consta na tradução).
Felizmente para os colecionadores e amantes do rock progressivo australiano setentista, o disco altamente valorizado da McPhee foi remasterizado e relançado pela Vicious Sloth Collectibles em 2002 (Milesago; tradução livre do inglês).

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...