domingo, 7 de junho de 2015

McGuinn, Clark & Hillman - McGuinn, Clark & Hillman [Bonus Tracks]

Banda: McGuinn, Clark & Hillman
Disco: McGuinn, Clark & Hillman [Bonus Tracks]
Ano: 1979(*)
Gênero: Country Rock, Folk Rock, Soft Rock
Faixas:
1. Long Long Time (Hillman, Roberts) 3:08
2. Little Mama (Clark) 4:13
3. Don't You Write Her Off (McGuin, Hippard) 3:17
4. Surrender To Me (Vito) 3:30
5. Backstage Pass (Clark, Quantrall) 4:27
6. Stopping Traffic (Hillman, Knobler) 3:15
7. Feelin' Higher (Clark, Messina) 5:16
8. Sad Boy (Hillman) 3:58
9. Release Me Girl (Clark, Kaye) 3:48
10. Bye Bye, Baby (McGuinn, Hippard) 3:57
11. Surrender To Me [Demo] [Bonus Track] (Vito) 2:28
12. Little Girl [Demo] [Bonus Track] (Unknown) 3:54
13. I Love Her [Demo] [Bonus Track] (Unknown) 2:51
Créditos:
Roger McGuin: Guitar, Vocals
Gene Clark: Vocals
Chris Hillman: Bass, Guitar, Vocals
Greg Thomas: Drums
George Terry: Acoustic Guitar, Electric Guitar, Piano
Joe Lala: Percussion
Paul Harris: Keyboards
John Sambataro, Rhodes, Chalmers & Rhodes: Backing Vocals
(*) CD lançado em 2001.
Resenha:
Apesar de Roger McGuinn, Gene Clark e Chris Hillman terem sido fundadores da Byrds, quando eles formaram um trio, no final da década de 1970, pareciam determinados a criar um som que não lembrasse o grupo anterior. Mesmo que sua música continuasse pop/rock com raízes no folk, ela soava como o rock contemporâneo de estúdio dos anos 70, ao ponto de ser incluída no repertório do grupo uma canção com arranjo de discoteca, "Release Me Girl". Mais importante, a combinação vocal do trio, fortemente reforçada pelas vozes de John Sambataro e Rhodes, Chalmers & Rhodes, não recordava a Byrds. A principal razão para isso foi o formato que McGuinn, o líder, praticamente, da Byrds, deu ao novo grupo. Ele tinha apenas duas composições, Hillman, três, e Clark, quatro, para o álbum, e eles eram os únicos vocalistas. Por escolha, sua voz aguda ficou em plano secundário, com Clark e Hillman solando a maior parte do tempo.
Mas se o grupo não soava como a Byrds, muitas vezes parecia a Eagles, grupo que tinha herdado o manto da Byrds na década de 70. "Sad Boy", de Hillman, por exemplo, poderia ter passado por uma canção de Glenn Frey, líder da Eagles. Ironicamente, e talvez deliberadamente, devido a maquinações da gravadora, o single de trabalho do disco foi "Don't You Write Her Off", de McGuinn, que chegou ao Top 40, arrastando o álbum junto. Mas o que provavelmente ajudou o grupo e o disco foi o fato de que, em 1979, mais de dois anos haviam passado desde o último álbum da Eagles, deixando os seus fãs ansiosos por um som similar. Se o trio tinha um som interessante, carecia, no entanto, de substância. As composições eram agradáveis mas pobres, melodias românticas que não estavam à altura do material produzido pela Eagles ou pela Crosby, Stills & Nash (William Ruhlmann, AllMusic; tradução livre do inglês).

2 comentários:

Anônimo disse...

Thank you great post!

Indignaldo Silva disse...

You're welcome, anonymous.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...