sexta-feira, 12 de junho de 2015

Ambrose Slade - Beginnings [Bonus Tracks]

Banda: Ambrose Slade
Disco: Beginnings [Bonus Tracks]
Ano: 2006(*)
Gênero: Glam Rock, Hard Rock
Faixas:
1. Genesis (Hill, Holder, Lea, Powell) 3:17
2. Everybody's Next One (Kay, Mekler) 2:47
3. Knocking Nails Into My House (Lynne) 2:25
4. Roach Daddy (Hill, Holder, Lea, Powell) 3:06
5. Ain't Got No Heart (Zappa) 2:38
6. Pity The Mother (Holder, Lea) 3:59
7. Mad Dog Cole (Hill, Holder, Lea, Powell) 2:43
8. Fly Me High (Hayward) 2:59
9. If This World Were Mine (Gaye) 3:17
10. Martha My Dear (Lennon, McCartney) 2:20
11. Born To Be Wild (Bonfire) 3:26
12. Journey To The Centre Of Your Mind (Nugent, Farmer) 2:49
13. Wilds Winds Are Blowing [Bonus Track] (Winsley, Saker) 2:40
14. C'Mon C'Mon [Bonus Track] (Holder) 2:42
Créditos:
Noddy Holder: Rhythm Guitar, Vocals
Dave Hillon: Lead Guitar, Vocals
Jim Lee: Bass, Violin, Vocals
Don Powell: Drums
(*) LP lançado originalmente em 1969.
http://freetexthost.com/ihi5ygvnv0
Biografia:
Gravando inicialmente com o nome de 'N Betweens, esse quarteto do Reino Unido foi formado por Noddy Holder (nome verdadeiro: Neville John Holder, nascido em 15 de junho de 1946, em Walsall, West Midlands, Inglaterra; vocais e guitarra), Dave Hill (nome verdadeiro: David John Hill, nascido em 4 de abril de 1946, em Fleet Castle, Devon, Inglaterra; guitarra), Jim Lea (nome verdadeiro: James Whild Lea, nascido em 14 de junho de 1949, em Wolverhampton, West Midlands, Inglaterra; baixo) e Don Powell (nome verdadeiro: Donald George Powell, nascido em 10 de setembro de 1946, em Bilston, West Midlands, Inglaterra; bateria).
Durante a primavera de 1966, a banda apresentou-se regularmente em Midlands, tocando clássicos da música soul com boas doses de hard rock. Um encontro casual com o produtor Kim Fowley gerou o single "You Better Run", lançado em agosto de 1966. Seguiram-se dois anos de obscuridade até o agente da banda conseguir uma audição com Jack Baverstock, executivo da Fontana Records. Baverstock insistiu em mudar o nome do grupo para Ambrose Slade, e assim denominada a banda gravou o disco "Beginnings". Embalada pelo senso de oportunidade, o grupo aproximou-se de Chas Chandler, ex-baixista da Animals que se tornara empresário. Chandler, além de abreviar o nome da banda para Slade, inseriu-a num perfil skinhead para a gravação do inflamado single "Wild Winds Are Blowing".
A aparência delinquente dos seus integrantes, completada com cabelo escovinha e coturnos, provocou alguns artigos sarcásticos por parte da  mídia avessa à cultura da violência juvenil.
A Slade perseverou no modelo skinhead até 1970, quando se evidenciou que a sua notoriedade se perdera em algum lugar do passado. Enquanto seus membros deixavam o cabelo crescer, cultivando uma imagem mais aprazível, a banda manteve sua sonoridade agressiva e vocais gritados no cover de "Get Down And Get With It", que chegou ao Top 20 britânico em 1971. Orientados por Chandler, Holder e Lea começaram a compor, gerando canções quase sempre intituladas deliberadamente com erros ortográficos, apoiando-se em riffs característicos, ritmos vigorosos e letras repletas de bordões. "Coz I Luv You" chegou ao 1º lugar nas paradas do Reino Unido no encerramento de 1971, precipitando uma incrível enxurrada de sucessos, que perdurou, ininterruptamente, pelos três anos seguintes.
Após a mediana "Look Wot You Dun" (4º lugar nas paradas), a banda despejou uma verdadeira batelada de êxitos: "Take Me Bak 'Ome", "Mama Weer All Crazee Now", "Cum On Feel The Noize" (também um sucesso da Quiet Riot em 1983 e uma das canções preferidas nos concertos da Oasis) e "Skweeze Me Pleeze Me". O auge ocorreu com "Merry Xmas Everybody", de 1973, uma das grandes e perenes canções do rock festeiro. Despretensiosa e orgulhando-se de provir da classe trabalhadora, a banda voltou-se para o público jovem, que aplaudiu sua sonoridade esganiçada e vibrou com sua incursão extravagante, ainda que particularmente masculina, no mundo do glam rock. Holder, longe de encarar a figura do sex symbol, ostentava uma imagem máscula e divertida, com costeletas à la Dickens e um chapéu coberto de espelhos, ao passo que Hill levou a indumentária deselegante a novos e incríveis extremos de mau gosto.
Em grande parte dependente de um público jovem e volúvel, e aparentemente incapaz de espalhar o seu charme paroquial para os Estados Unidos, a supremacia da Slade demonstrou-se efêmera.
O grupo participou do filme Flame, surpreendentemente fascinante, e empreendeu longas turnês, ainda que, em meados dos anos 70, já figurasse como um ídolo adolescente requentado. A explosão do punk, na sequência, tornou seu som, em última análise, ultrapassado, circunstância que motivou o lançamento do disco apropriadamente chamado "Whatever Happened To Slade", em 1977. Mas, com determinação, a banda prosseguiu sua caminhada, assim como já fizera no fim dos anos 60, aguardando uma nova brecha para se reposicionar.
Uma aparição no Reading Festival, em 1980, trouxe-lhe credibilidade novamente, com registro do show no EP "Alive At Reading '80", que a colocou na parada de singles britânica pela primeira vez em três anos.
"Merry Xmas Everybody" ganhou relançamento (o primeiro de uma série em sete consecutivos anos, contados do lançamento primitivo) e alcançou as paradas no mesmo ano. A banda retornou ao Top 10 do Reino Unido em janeiro de 1981 com "We'll Bring The House Down", e, em 1983, colocou "My Oh My" em 2º lugar nas paradas. "Run Runaway", editada no ano subsequente, também atingiu o Top 10, e tornou-se o primeiro sucesso Top 20 americano da banda. Posteriormente, os sucessos secaram, e, ao término da década de 80, o quarteto original, embora nunca oficialmente dissolvido, começou a trabalhar em outros projetos, tendo se apresentado pela última vez, completo, em fevereiro de 1992.
Uma das poucas bandas que sobreviveram aos gloriosos dias de brilho e glamour com sua reputação intocada, a Slade ainda é recordada com cativante afeição por um amplo conjunto de pessoas de idades variadas. Todavia, é evidente que o seu auge criativo situa-se em tempo pretérito, comprovado pelo surgimento, na metade dos anos 90, da derivativa Slade II (sem Holder e Lea). Em contraste, a compilação "Feel The Noize", de 1997, recebeu boas críticas no Reino Unido, ressaltando o aparecimento de uma miniretrospectiva do glam rock. Lea lançou um punhado de singles sob vários pseudônimos. Holder, por sua vez, virou um popular faz-tudo da televisão, co-estrelando o seriado The Grimleys, do canal ITV, e também apresentando um programa de rock dos anos 70 na Radio Picadilly, de Manchester. E acabou condecorado com a MBE (nota minha: Member Of The British Empire) por serviços prestados à música inglesa (The Encyclopedia Of Popular Music. Compiled and edited by Colin Larkin. New York: Omnibus Press, 2007, p. 1278; tradução livre do inglês).

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...