sexta-feira, 12 de junho de 2015

Ambrose Slade - Beginnings [Bonus Tracks]

Banda: Ambrose Slade
Disco: Beginnings [Bonus Tracks]
Ano: 2006(*)
Gênero: Glam Rock, Hard Rock
Faixas:
1. Genesis (Hill, Holder, Lea, Powell) 3:17
2. Everybody's Next One (Kay, Mekler) 2:47
3. Knocking Nails Into My House (Lynne) 2:25
4. Roach Daddy (Hill, Holder, Lea, Powell) 3:06
5. Ain't Got No Heart (Zappa) 2:38
6. Pity The Mother (Holder, Lea) 3:59
7. Mad Dog Cole (Hill, Holder, Lea, Powell) 2:43
8. Fly Me High (Hayward) 2:59
9. If This World Were Mine (Gaye) 3:17
10. Martha My Dear (Lennon, McCartney) 2:20
11. Born To Be Wild (Bonfire) 3:26
12. Journey To The Centre Of Your Mind (Nugent, Farmer) 2:49
13. Wilds Winds Are Blowing [Bonus Track] (Winsley, Saker) 2:40
14. C'Mon C'Mon [Bonus Track] (Holder) 2:42
Créditos:
Noddy Holder: Rhythm Guitar, Vocals
Dave Hillon: Lead Guitar, Vocals
Jim Lee: Bass, Violin, Vocals
Don Powell: Drums
(*) LP lançado originalmente em 1969.
http://freetexthost.com/ihi5ygvnv0
Biografia:
Gravando inicialmente com o nome de 'N Betweens, esse quarteto do Reino Unido foi formado por Noddy Holder (nome verdadeiro: Neville John Holder, nascido em 15 de junho de 1946, em Walsall, West Midlands, Inglaterra; vocais e guitarra), Dave Hill (nome verdadeiro: David John Hill, nascido em 4 de abril de 1946, em Fleet Castle, Devon, Inglaterra; guitarra), Jim Lea (nome verdadeiro: James Whild Lea, nascido em 14 de junho de 1949, em Wolverhampton, West Midlands, Inglaterra; baixo) e Don Powell (nome verdadeiro: Donald George Powell, nascido em 10 de setembro de 1946, em Bilston, West Midlands, Inglaterra; bateria).
Durante a primavera de 1966, a banda apresentou-se regularmente em Midlands, tocando clássicos da música soul com boas doses de hard rock. Um encontro casual com o produtor Kim Fowley gerou o single "You Better Run", lançado em agosto de 1966. Seguiram-se dois anos de obscuridade até o agente da banda conseguir uma audição com Jack Baverstock, executivo da Fontana Records. Baverstock insistiu em mudar o nome do grupo para Ambrose Slade, e assim denominada a banda gravou o disco "Beginnings". Embalada pelo senso de oportunidade, o grupo aproximou-se de Chas Chandler, ex-baixista da Animals que se tornara empresário. Chandler, além de abreviar o nome da banda para Slade, inseriu-a num perfil skinhead para a gravação do inflamado single "Wild Winds Are Blowing".
A aparência delinquente dos seus integrantes, completada com cabelo escovinha e coturnos, provocou alguns artigos sarcásticos por parte da  mídia avessa à cultura da violência juvenil.
A Slade perseverou no modelo skinhead até 1970, quando se evidenciou que a sua notoriedade se perdera em algum lugar do passado. Enquanto seus membros deixavam o cabelo crescer, cultivando uma imagem mais aprazível, a banda manteve sua sonoridade agressiva e vocais gritados no cover de "Get Down And Get With It", que chegou ao Top 20 britânico em 1971. Orientados por Chandler, Holder e Lea começaram a compor, gerando canções quase sempre intituladas deliberadamente com erros ortográficos, apoiando-se em riffs característicos, ritmos vigorosos e letras repletas de bordões. "Coz I Luv You" chegou ao 1° lugar nas paradas do Reino Unido no encerramento de 1971, precipitando uma incrível enxurrada de sucessos, que perdurou, ininterruptamente, pelos três anos seguintes.
Após a mediana "Look Wot You Dun" (4° lugar nas paradas), a banda despejou uma verdadeira batelada de êxitos: "Take Me Bak 'Ome", "Mama Weer All Crazee Now", "Cum On Feel The Noize" (também um sucesso da Quiet Riot em 1983 e uma das canções preferidas nos concertos da Oasis) e "Skweeze Me Pleeze Me". O auge ocorreu com "Merry Xmas Everybody", de 1973, uma das grandes e perenes canções do rock festeiro. Despretensiosa e orgulhando-se de provir da classe trabalhadora, a banda voltou-se para o público jovem, que aplaudiu sua sonoridade esganiçada e vibrou com sua incursão extravagante, ainda que particularmente masculina, no mundo do glam rock. Holder, longe de encarar a figura do sex symbol, ostentava uma imagem máscula e divertida, com costeletas à la Dickens e um chapéu coberto de espelhos, ao passo que Hill levou a indumentária deselegante a novos e incríveis extremos de mau gosto.
Em grande parte dependente de um público jovem e volúvel, e aparentemente incapaz de espalhar o seu charme paroquial para os Estados Unidos, a supremacia da Slade demonstrou-se efêmera.
O grupo participou do filme Flame, surpreendentemente fascinante, e empreendeu longas turnês, ainda que, em meados dos anos 70, já figurasse como um ídolo adolescente requentado. A explosão do punk, na sequência, tornou seu som, em última análise, ultrapassado, circunstância que motivou o lançamento do disco apropriadamente chamado "Whatever Happened To Slade", em 1977. Mas, com determinação, a banda prosseguiu sua caminhada, assim como já fizera no fim dos anos 60, aguardando uma nova brecha para se reposicionar.
Uma aparição no Reading Festival, em 1980, trouxe-lhe credibilidade novamente, com registro do show no EP "Alive At Reading '80", que a colocou na parada de singles britânica pela primeira vez em três anos.
"Merry Xmas Everybody" ganhou relançamento (o primeiro de uma série em sete consecutivos anos, contados do lançamento primitivo) e alcançou as paradas no mesmo ano. A banda retornou ao Top 10 do Reino Unido em janeiro de 1981 com "We'll Bring The House Down", e, em 1983, colocou "My Oh My" em 2° lugar nas paradas. "Run Runaway", editada no ano subsequente, também atingiu o Top 10, e tornou-se o primeiro sucesso Top 20 americano da banda. Posteriormente, os sucessos secaram, e, ao término da década de 80, o quarteto original, embora nunca oficialmente dissolvido, começou a trabalhar em outros projetos, tendo se apresentado pela última vez, completo, em fevereiro de 1992.
Uma das poucas bandas que sobreviveram aos gloriosos dias de brilho e glamour com sua reputação intocada, a Slade ainda é recordada com cativante afeição por um amplo conjunto de pessoas de idades variadas. Todavia, é evidente que o seu auge criativo situa-se em tempo pretérito, comprovado pelo surgimento, na metade dos anos 90, da derivativa Slade II (sem Holder e Lea). Em contraste, a compilação "Feel The Noize", de 1997, recebeu boas críticas no Reino Unido, ressaltando o aparecimento de uma miniretrospectiva do glam rock. Lea lançou um punhado de singles sob vários pseudônimos. Holder, por sua vez, virou um popular faz-tudo da televisão, coestrelando o seriado The Grimleys, do canal ITV, e também apresentando um programa de rock dos anos 70 na Radio Picadilly, de Manchester. E acabou condecorado com a MBE (nota minha: Member Of The British Empire) por serviços prestados à música inglesa (The Encyclopedia Of Popular Music. Compiled and edited by Colin Larkin. New York: Omnibus Press, 2007, p. 1278; tradução livre do inglês).

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...