sábado, 12 de novembro de 2016

Stephen Stills/Manassas - Manassas

Banda: Stephen Stills/Manassas
Disco: Manassas
Ano: 1972(*)
Gênero: Country Rock, Southern Rock, Classic Rock
Faixas:
The Raven
1. Song Of Love (Stills) 3:26
2. Rock & Roll Crazies (Stills, Taylor)/Cuban Bluegrass (Stills, Lala) 3:32
3. Jet Set (Sigh) (Stills) 4:22
4. Anyway (Stills) 3:19
5. Both Of Us (Bound To Lose) (Stills, Hillman) 3:02
The Wilderness
6. Fallen Eagle (Stills) 2:05
7. Jesus Gave Love Away For Free (Stills) 3:01
8. Colorado (Stills) 2:52
9. So Begins The Task (Stills) 3:59
10. Hide It So Deep (Stills) 2:46
11. Don't Look At My Shadow (Stills) 2:29
Créditos:
Stephen Stills: Voices, Guitars, Piano, Organ, Electric Piano, Clavenette
Chris Hillman: Voices, Guitars, Mandolin
Al Perkins: Voices, Guitars, Steel Guitar
Joe Lala: Voices, Congas, Timbales, Percussion
Paul Harris, Jerry Aiello: Piano, Organ, Electric Piano, Clavenette
Sydney George: Harmonica
Calvin "Fuzzy" Samuels, Bill Wyman: Bass
Roger Bush: Acoustic Bass
Byron Berline: Fiddle
Dallas Taylor: Drums
Consider
12. It Doesn't Matter (Stills, Hillman) 2:30
13. Johnny's Garden (Stills) 2:45
14. Bound To Fall (Brewer) 1:53
15. How Far (Stills) 2:51
16. Move Around (Stills) 4:15
17. The Love Gangster (Stills, Wyman) 2:51
Rock & Roll Is Here To Stay
18. What do Do (Stills) 4:44
19. Right Now (Stills) 2:58
20. The Treasure (Take One) (Stills) 8:04
21. Blues Man (Stills) 4:04
Créditos:
Stephen Stills: Voices, Guitars, Bottleneck Guitar, Acoustic Guitar, Moog Synthesizer
Chris Hillman: Voices, Guitars
Al Perkins: Voices, Guitars, Steel Guitar
Joe Lala: Voices, Congas, Timbales, Percussion
Paul Harris: Organ, Tack Piano, Piano
Byron Berline: Fiddle
Dallas Taylor: Drums
http://ow.ly/j73z3066M1t
Biografia:
Liderada por Stephen Stills, com Chris Hillman (The Byrds, Flying Burrito Brothers), Paul Harris (músico de estúdio que tocou com B.B. King, Eric Anderson e muitos outros), Joe Lala (Blues Image), Al Perkins (Flying Burrito Brothers), Calvin "Fuzzy" Samuels (Crosby, Stills & Nash) e Dallas Taylor (Crosby, Stills & Nash), a americana Manassas foi uma das mais talentosas reuniões de talentos musicais da sua época. Sentindo-se à vontade tocando tanto jams latinas quanto rock, blues, country, folk e bluegrass, a banda também se mostrou uma das mais versáteis na história do rock.
Formada em 1971, a partir das sessões de gravações do terceiro álbum solo de Stills, a Manassas desenvolveu uma química tão intensa entre os seus componentes que o seu processo de amadurecimento demorou menos tempo do que o previsto. Mas, mesmo com um álbum pronto (gravado no Criteria Studios, em Miami), o grupo ainda não tinha nome, circunstância que não o impediu de fazer uma pequena turnê, durante a qual, numa estação de trem em Manassas, Virgínia, foi tirada uma foto do grupo, de pé, embaixo de uma tabuleta da cidade, daí resultando o nome homônimo da banda e, convenientemente, o nome do primeiro álbum.
Solta no palco e no estúdio, os shows da banda frequentemente se esticavam por três horas. O formato ao vivo consistia, normalmente, num set de abertura, seguido de um solo acústico a cargo de Stills, depois Hillman e Perkins tocando bluegrass, mais um set de rock e country com a banda, fechando com uma sessão acústica com o grupo inteiro. As excursões da Manassas levaram-na ao circuito mundial, e, em março de 1972, em Paris, Stills conheceu a cantora e compositora francesa Veronique Sanson, encontro que acabou em casamento no ano seguinte. Do relacionamento de Stills e Sanson, logo em seguida, nasceu Chris (mais tarde um artista independente). Stills e Lala (juntamente com um membro posterior da Manassas, Kenny Passarelli) também tocaram no disco de Sanson, lançado em 1974, chamado "Le Maudit".
Além das suas agitadas excursões, a banda ainda tinha que encontrar tempo para as gravações de outro álbum de estúdio. Infelizmente, porém, a inspiração já não era a mesma do seu disco de estreia. Bebidas e drogas afetaram negativamente a qualidade musical do grupo, e muito do material produzido era novo (incluindo uma faixa com Stevie Wonder liderando os vocais). Gravando no mesmo local (Criteria Studios) do primeiro álbum, a banda viu os produtores e engenheiros de som Ron Albert e Howard Albert abandonarem o projeto, frustrados com o trabalho realizado, que só foi completado no Colorado e em Los Angeles. No fim, "Down The Road" não se revelou um disco ruim; apenas não se pode comparar com o seu predecessor.
Outro fator que contribuiu para a dissolução da Manassas foi a sombra sempre presente do grupo Crosby, Stills, Nash & Young. Além disso, a Atlantic Records não promoveu os discos do grupo satisfatoriamente, vislumbrando-o como apenas mais um projeto paralelo de Stills, sem desvinculação da Crosby, Stills, Nash & Young. De fato, em 1973, Crosby, Stills, Nash e Young reuniram-se no Havaí para planejar um novo álbum, que no fim fracassou. Stills, então, retornou ao Colorado com a intenção de retomar o trabalho com a Manassas, mas já era tarde para isso. Taylor tornara-se um viciado em heroína e Samuels arrumara outros compromissos que o tornavam indisponível. Não dissuadido, Stills preencheu a vaga de Samuels com Kenny Passarelli, baixista que tinha tocado com a Joe Walsh's Barnstorm numa curta turnê que os dois grupos fizeram juntos.
A série de shows que se seguiu foi o canto do cisne da Manassas, ficando os componentes da banda liberados para outros projetos no final da excursão. Hillman, então, integrou-se à Souther-Hillman-Furay Band, enquanto Stills retornou rapidamente à estrada, em trabalho solo, com uma banda especialmente escalada para a turnê, tendo como componentes Donnie Dacus, da banda de Veronique Sanson, o veterano Russ Kunkel e o tecladista Jerry Aiello, com o registro de um disco seu após encerrado o tour (Rob Caldwell, AllMusic; tradução livre do inglês).

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...