domingo, 29 de novembro de 2015

Shocking Blue - Shocking Blue [Bonus Tracks]

Banda: Shocking Blue
Disco: Shocking Blue [Bonus Tracks]
Ano: 2014(*)
Gênero: Blues Rock, Classic Rock, Folk Rock
Faixas:
1. Love Is In The Air (R. van Leeuwen, Dimitri) 2:39
2. Ooh Wee There's Music In Me (R. van Leeuwen) 2:35
3. What You Gonna Do (R. van Leeuwen) 2:19
4. Whisky Don't Wash My Brains (R. van Leeuwen) 1:02
5. Little Maggie (R. van Leeuwen) 2:50
6. Jail My Second Home (R. van Leeuwen, Dimitri) 2:25
7. What's Wrong Bertha (R. van Leeuwen, B. Hay) 2:27
8. League Of Angels (R. van Leeuwen) 2:10
9. Rockin' Pneumonia And The Boogie Woogie Flu (H. Smith, Vincent) 2:02
10. That's Allright (Crudup) 2:25
11. Crazy Drunken Man Dreams (R. van Leeuwen, B. Hay) 2:54
12. Beggarman (R. van Leeuwen, Dimitri) 2:33
13. Hold Me, Hug Me, Rock Me (G. Vincent, B. Davis) 2:03
14. Where My Baby's Gone (R. van Leeuwen, Dimitri) 5:12
13. Lucy Brown Is Back In Town [Single A-Side, 1968] [Bonus Track] (R. van Leeuwen) 2:55
14. Fix Your Hair Darling [Single B-Side, 1968] [Bonus Track] (R. van Leeuwen) 2:18
Créditos:
Fred de Wilde: Lead Vocals
Robbie van Leeuwen: Guitar, Backing Vocals
Klaasje van der Wal: Bass
Cornelius van der Beek: Drums
(*) LP lançado originalmente em 1968.
http://freetexthost.com/indwlqjo6t
Biografia:
Formado em 1967 pelo guitarrista Robbie van Leeuwen (nascido em 1944), ex-Motions, esse quarteto holandês originalmente contava com o vocalista Fred de Wilde, o baixista Klassje van der Wal e o baterista Cornelius van der Beek (morto em 2 de abril de 1998). Após um pequeno sucesso na sua terra natal – "Lucy Brown Is Back In Town" –, ocorreu uma importante mudança no lineup, com a troca do vocalista por Mariska Veres (nascida em 1° de outubro de 1947, em Den Haag, Holanda, e morta em 2 de dezembro de 2006, na mesma cidade do seu nascimento). Com sua voz potente, longos cabelos escuros, maquiagem pesada e roupas decotadas, Veres agregou ao grupo uma imagem sexy, além de contribuir para outro sucesso na Holanda: "Send Me A Postcard". Em seguida surgiu "Venus", um grande sucesso na Europa e que chegou às paradas americanas em fevereiro de 1970 depois de Jerry Ross trazer o grupo para a sua gravadora Colossus.
Com o habilidoso van Leeuwen dominando as composições e a produção, a Shocking Blue tentou preencher o vácuo entre os mercados pop e progressivo. Seu disco "At Home", de 1969, continha canções longas: "California, Here I Come" e "The Butterfly And I", além de introduzir uma cítara na inovadora "Acka Raga". No cenário musical britânico, porém, a Shocking Blues era rotulada como um grupo pop. E, no Reino Unido, emplacou outro sucesso: "Mighty Joe", que também chegou ao 1° lugar nas paradas holandesas. Depois disso, os êxitos transatlânticos (nota minha: em inglês, a palavra significa algo que concerne ao Reino Unido e aos Estados Unidos) evaporaram, mas, na Holanda, "Never Marry A Railroad Man" atingiu as paradas. Um alvoroço causou a substituição de van der Wal por Henk Smitskamp em 1971, e van Leeuwen afastou-se de muitas atividades do grupo dois anos depois; Martin vaj Wijk veio para preencher a lacuna. Mas a banda terminou se separando no ano seguinte, quando Veres embarcou em carreira solo.
O mandachuva e compositor van Leeuwen retornou mais tarde com a Galaxy Lynn, banda de folk e jazz. "Venus", sua composição mais famosa, foi frequentemente regravada, tendo alcançado o  primeiro posto das paradas americanas em 1981 e 1986, através dos grupos Stars On 45 e Bananarama, respectivamente. O ocasional reencontro da Shocking Blue redundou numa conciliação mais duradoura em meados dos anos 90, com Veres liderando uma nova formação no circuito de festivais. A vocalista morreu de câncer em dezembro de 2006 (The Encyclopedia Of Popular Music. Compiled and edited by Colin Larkin. New York: Omnibus Press, 2007, pp. 1257-8; tradução livre do inglês).

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...