quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

The Golliwogs - Pre-Creedence

Cover
Banda: The Golliwogs
Disco: Pre-Creedence
Ano: 1975
Gênero: Garage Rock, Folk Rock
Faixas:
1. Don't Tell Me No Lies (1:58)
2. Little Girl (Does Your Mama Know?) (2:39)
3. Where You Been (2:45)
4. You Came Walking (2:02)
5. You Can't Be True (2:49)
6. You Got Nothin' On Me (2:40)
7. Brown-Eyed Girl (2:37)
8. You Better Be Careful (2:40)
9. Fight Fire (2:37)
10. Fragile Child (2:41)
11. Walking On The Water (3:12)
12. You Better Get It Before It Gets You (3:43)
13. Porterville (2:24)
14. Call It Pretending (2:10)
Músicas de autoria de Thomas R. Fogerty e John C. Fogerty, salvo "Porterville" e "Call It Pretending", compostas pela banda.
Créditos:
John Fogerty: Lead Guitar, Lead Vocals (faixas 7, 10-14)
Tom Fogerty: Rhythm Guitar, Lead Vocals (faixas 1-6, 8, 9)
Stu Cook: Bass
Doug Clifford: Drums
http://www.filefactory.com/file/76c86ceywxa7/STECROPWALHFMF.rar
Biografia:
Qual a importância de um nome? Mais do que qualquer outra banda, a Golliwogs mostrou que, no seu caso, o nome revelou-se fundamental, já que o grupo trabalhou na obscuridade durante três anos até alcançar estrondoso sucesso meses depois de alterar sua denominação para Creedence Clearwater Revival. A história da Golliwogs começou quando o cantor e guitarrista John Fogerty conheceu o baterista Doug Clifford na escola em que ambos cursavam o ensino médio em El Cerrito, Califórnia, EUA; constatando que nutriam a mesma admiração por Little Richard e Fats Domino, John e Doug decidiram formar uma banda para tocar o rock-and-roll praticado em New Orleans. Decorridos vários meses, a dupla conseguiu atrair Stu Cook, outro estudante de El Cerrito, para tocar piano e baixo no grupo. Inicialmente chamada Blue Velvets, a banda dispensou tratamento estrelar para o irmão mais velho de John ao chamá-lo para atuar como cantor e guitarrista. Em 1961, a Tommy Fogerty & The Blue Velvets lançou um par de singles através da Orchestra Records, gravadora de Oakland, Califórnia, mas nenhum fez sucesso. Em 1963, o selo jazzístico Fantasy Records emplacou um surpreendente sucesso com a canção "Cast Your Fate To The Wind", gravada por Vince Guaraldi ao piano, e quando uma estação local de televisão transmitiu um documentário sobre o exitoso disco, a Blue Velvets manteve contato com a gravadora buscando ingressar no cast da companhia. Max Weiss, um dos donos da Fantasy, acreditou no potencial do grupo e contratou-o, mas achou que precisava dar-lhe outra denominação. Após cogitar o nome Visions, Weiss e seus sócios convenceram a banda a chamar-se Golliwogs.
3Em novembro de 1964, a Golliwogs lançou seu primeiro single pela Fantasy, "Don't Tell Me No Lies/Little Girl (Does Your Momma Know)"; o disco não chegou às paradas, e, conquanto a banda tenha gravado mais seis singles na Fantasy e na sua afiliada Scorpio (incluindo uma versão primitiva de "Walking On The Water", da CCR), a única canção sua a alcançar as paradas foi "Brown Eyed Girl" (não se trata do clássico de Van Morrison), 10° lugar na lista regional da Billboard em Miami, Flórida. Tommy Fogerty coescreveu e cantou muitas canções inseridas nos primeiros singles da Goliwogs, mas, com o passar do tempo, John Fogerty assumiu a liderança do grupo, cabendo-lhe a palavra final acerca das produções e lançamentos. O derradeiro single da banda, "Porterville/Call It Pretending", apareceu no fim de 1967, e a Fantasy acenou-lhe com a possibilidade de renovar o seu contrato, condicionando a medida, porém, a uma nova alteração do nome do grupo (a proposta não encontrou maiores resistências, já que a banda nunca mostrou entusiasmo pela denominação Golliwogs). Renomeado Credence Clearwater Revival, o grupo lançou seu primeiro disco (trazendo novas roupagens para "Porterville" e "Walking On The Water") em julho de 1968; as versões de "Suzie Q" e "I Put A Spell On You" fizeram muito sucesso e, finalmente, o quarteto fez as pazes com a fama. Em 1974, após a dissolução da Credence Clearwater Revival, a Fantasy lançou uma coleção do material da Golligws, intitulando-a Pre-Credence, e, em 1998, a canção "Fight Fire" obteve um tardio reconhecimento ao ser incluída na celebrada coletânea "Nuggets": Original Artyfacts From The First Psychedelic Era 1965-1968". Por fim, em 2014, a mesma gravadora editou outra compilação do grupo: "Fight Fire: The Complete Recordings 1964-1967". (Mark Deming, AllMusic; tradução livre do inglês).

6 comentários:

Anônimo disse...

Hi, the password doesn't work.

Indignaldo Silva disse...

Yes, it's work. Try again.

Anônimo disse...

Hi, I redownload the file and put the Senha password, then I copy / paste , and the file does not extract

Indignaldo Silva disse...

But the password is not Senha or password, is discofilos. It's informed in the right column.

Anônimo disse...

Sorry, I'm french. Thx for the precision.

Indignaldo Silva disse...

You're welcome.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...