sábado, 27 de outubro de 2012

Neil Young - Neil Young

Cover
Músico: Neil Young
Disco: Neil Young
Ano: 1968(*)
Gênero: Folk Rock, Classic Rock
Faixas:
1. The Emperor Of Wyoming (2:14)
2. The Loner (3:55)
3. If I Could Have Her Tonight (2:15)
4. I've Been Waiting For You (2:30)
5. The Old Laughing Lady (5:58)
6. String Quartet From Whiskey Boot Hill (1:04)
7. Here We Are In The Years (3:27)
8. What Did You Do To My Life? (2:28)
9. I've Loved Her So Long (2:40)
10. The Last Trip To Tulsa (9:25)
Músicas de autoria de Neil Young, exceto "String Quartet From Whiskey Boot Hill", composta por Jack Nitzsche.
Créditos:
Neil Young: Guitar, Piano, Harpsichord, Pipe Organ, Vocals
Ry Cooder: Guitar (faixas 5, 9)
Jack Nitzsche: Electric Piano (faixas 5, 9)
Jim Messina: Bass (faixas 1-4, 6-8, 10)
Carol Kaye: Bass (faixas 5, 9)
George Grantham: Drums (faixas 1-4, 6-8, 10)
Earl Palmer: Drums (faixas 5, 9)
Brenda Holloway: Backing Vocals (faixas 5, 9)
Gloria Richetta Jones: Backing Vocals (faixas 5, 9)
Gracia Nitzsche: Backing Vocals (faixas 5, 9)
Merry Clayton: Backing Vocals (faixas 5, 9)
Patrice Holloway: Backing Vocals (faixas 5, 9)
Sherlie Matthews: Backing Vocals (faixas 5, 9)
(*) CD lançado em 1987.
Postagem
Biografia:
Cantor e compositor canadiano, Neil Young nasceu a 12 de novembro de 1945, em Ontário. Como a maioria dos adolescentes da época, era muito influenciado pela música que vinha dos Estados Unidos da América. Assim, decide começar a tocar guitarra. Entre 1960 e 1966 integra várias bandas, mas é com o baixista Bruce Palmer que, já em Toronto, decide formar os Mynah Birds e mudar-se para Los Angeles. Aí encontram Stephen Stills e Richie Furay e os quatro formam os Buffalo Springfield.
Gravam três álbuns, fazem várias digressões e, em 1968, separam-se.
Neil envereda por uma carreira a solo e, em 1969, edita o seu primeiro álbum, com título homónimo. Durante a digressão que se seguiu, conhece Danny Whitten, Billy Talbot e Ralph Molina e convence-os a formarem os Crazy Horse, que atuariam como sua banda. Juntos, em 1969, editam o álbum Everybody Knows This Is Nowhere. Este foi o primeiro de uma série de vários álbuns, entre os quais se encontram alguns dos seus melhores, como Re-ac-tor (1981) e Rust Never Sleeps (1979).
Em 1969, Crosby Stills & Nash tinham alcançado algum sucesso com o seu primeiro álbum, mas achavam que deviam incluir uma quarta voz na banda. Stills convida o seu amigo Young a integrar o projeto e assim nasce a Crosby, Stills, Nash & Young.
Esta banda sempre foi uma espécie de projeto paralelo às suas carreiras individuais, nunca se sobrepondo. Em 1970 editam o famoso Déjà Vu. Desde então, editaram mais quatro álbuns, incluindo American Dream, de 1988, que marca o seu regresso.
Da sua carreira a solo destaca-se também o trabalho de 1995, Mirror Ball, que conta com a participação dos Pearl Jam como banda de suporte ao artista.
A carreira de Neil Young foi vasta e prolífera, com os seus álbuns gravados a solo ou com os Crazy Horse, ou até com os CSNY, a terem um enorme sucesso comercial e aclamados pela crítica. Desde sempre produziu todos os álbuns em que participou, o que não o impediu de trabalhar com alguns dos melhores produtores da cena musical, tais como Ry Cooder, Brian Wilson, Danny Kortchmar, entre outros. A olhar para os músicos que trabalharam com Neil Young, verifica-se o respeito e estima que toda esta indústria tem por Neil, sendo um dos performers e compositores mais aclamados dos Estados Unidos da América.
A sua música caracteriza-se por uma experimentação constante, que envolve vários estilos musicais, desde o folk, ao heavymetal, ao rockabilly, ao techno Neil Young criou um som e um sentimento únicos.
Em 2002, o músico foi dos primeiros a aderir à tecnologia DVD Audio, sendo relançado o mítico álbum Harvest, numa edição especial, no trigésimo aniversário do seu lançamento original. No ano seguinte, novo álbum de originais, de título Greendale, uma mágica fábula cantada, sobre uma localidade imaginária, no país profundo e a história de uma peculiar família local. O disco foi editado com um DVD, onde se pode ver Neil Young, a sós no palco, interpretando os temas do álbum, contando a história do disco e interagindo com o público, em momentos únicos (Infopédia, português de Portugal).

4 comentários:

Musicômano disse...

Sorry, RoBurque, the password was really wrong. Is melofilia. Use it while I fix post. Cheers.

Musicômano disse...

The link is O.K. now.

RoBurque disse...

Thank you SO VERY MUCH for such a quick reply. I have been recovering from surgery and need some cheer. THANK YOU!!!

Musicômano disse...

You're welcome, RoBurque. I hope you recover well.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...